Impotência sexual na terceira idade: quando e como abordar o problema

BLOG OMENS / Ereção
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

5 de abril 2021

Muitos pensam (erroneamente) que, à medida que envelhecemos, paramos de viver nossa sexualidade. Mas esse não é o caso para vários homens e mulheres! Por isso, é sempre importante poder dialogar sobre sexualidade e problemas sexuais. Os problemas de ereção (como a chamada impotência, por exemplo) na terceira idade realmente são bastante comuns. Isso acontece devido a vários fatores que discutiremos aqui: problemas de saúde, questões naturais do próprio corpo, etc.

Mas quando abordar o assunto e como diagnosticar um problema de ereção?

Basicamente, a noção de satisfação é o principal: somente se o paciente sentir que a qualidade da sua ereção é insuficiente e que o exercício da sua sexualidade sofre com isso, é recomendável consultar um médico.

Definindo a impotência na terceira idade

O diagnóstico de disfunção erétil só é feito mediante uma consulta médica. 

A comunidade médica define a disfunção erétil como:

a dificuldade ou a incapacidade de alcançar ou manter uma ereção (de forma recorrente ou permanente) suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Trata-se, portanto, da noção de satisfação de que falamos na introdução: se o paciente sofre com o problema e acredita que sua ereção está alterada, o médico, recorrendo a questões bem direcionadas, avaliará o grau de disfunção erétil (leve, moderada ou grave).

No entanto, costuma-se contar pelo menos 3 meses antes de se dizer que existe mesmo um problema de impotência sexual. Há uma razão simples para isso: todos os homens têm períodos em suas vidas em que a qualidade da própria ereção diminui.

Não ter uma ereção de vez em quando não é um problema propriamente, mas tenha cuidado para que isso não se torne algo muito frequente: mesmo problemas de ereção leves não devem ser ignorados.

Uma dificuldade leve também faz parte da definição de disfunção erétil.

Por fim, deve-se observar que um problema de ereção não requer necessariamente um tratamento se a pessoa sentir que não prejudica a vida ou a sexualidade dela.

Mas um check-up pode ser útil para verificar se a disfunção erétil não esconde outra patologia.

Caso tenha dúvidas, é melhor consultar um médico especializado.

Qual o número “normal” de relações sexuais após os 60 anos?

Na realidade, em qualquer idade é possível viver plenamente a própria sexualidade! O envelhecimento às vezes pede adaptações, mas se o desejo sexual estiver presente, você pode continuar tendo relações sexuais por muito tempo.

Portanto, o número de relações vai depender da pessoa e do casal:

Alguns ainda fazem sexo várias vezes por semana, outros várias vezes ao mês, enquanto alguns casais também vivem muito bem sem sexo… Em resumo, não há um padrão a se seguir.

Entretanto, a estimativa é de que mais da metade dos idosos continuam tendo uma vida sexual ativa!

CONSULTAR UM

UROLOGISTA ONLINE

Por que esperar para resolver algo que tem solução?

CONSULTAR UM UROLOGISTA ONLINE

Por que esperar para resolver algo que tem solução?

Quais as prováveis causas de uma “impotência” na terceira idade?

A disfunção erétil é um problema sexual comum e pode ter múltiplas e variadas causas. Ela pode afetar todos os homens, de todas as idades, embora os problemas sexuais sejam mais comuns após os 40 anos.

Após os 50 anos, a disfunção erétil tem relação sobretudo com dois elementos: problemas de saúde e acúmulo de fatores orgânicos.

Estima-se que, após os 50 anos de idade, um homem a cada dois é afetado por um problema erétil.

Para maiores informações, para compreender as causas e/ou para obter tratamento, você pode consultar online um médico urologista.

Causas clínicas ou casos de saúde

Embora as causas de um problema de ereção variem de um homem para outro, podemos identificar os principais fatores em geral.

Uma das principais causas está relacionada a doenças crônicas ou problemas de saúde.

Algumas das condições crônicas que podem prejudicar a ereção são:

  • diabetes
  • hipertensão arterial
  • doenças cardiovasculares
  • condições neurológicas
  • doenças do sistema digestivo
  • tumores malignos
  • doenças reumáticas

Todas essas doenças podem prejudicar a qualidade das artérias, necessária para o bom funcionamento vascular e nervoso do pênis. Sem mencionar que elas podem provocar dor ou mal-estar, o que geralmente é prejudicial à sexualidade.

Por outro lado, um caso de saúde inesperado também pode acarretar problemas sexuais; por exemplo: um derrame cerebral (AVC), uma cirurgia da próstata, fraturas pélvicas, uma cirurgia na bexiga, etc.

Todos esses eventos também interagem com o mecanismo da ereção ou produzem um estado psicológico desfavorável à excitação ou à libido.

Dessa forma, o tratamento será duplo: tratando tais eventos e ao mesmo tempo tratando o problema sexual.

Fatores orgânicos: problemas naturais do corpo

Este é talvez o fator mais comum nessa fase da vida: o acúmulo de vários aspectos orgânicos, que eventualmente levam a uma disfunção erétil.

Sabemos que depois dos 50 anos de idade, as artérias tendem a se tornar menos flexíveis, assim, prejudicando um pouco a circulação sanguínea no pênis.

Além disso, deve-se acrescentar fatores como: fumar por um longo período de tempo, falta de atividades físicas, ganho de peso devido à idade… São fatores que também vão desgastando o sistema arterial.

Outros homens experimentarão dificuldades físicas moderadas, mas também enfrentarão questões psicológicas ao mesmo tempo: estresse, ansiedade, problemas familiares ou no relacionamento…

Todos esses pequenos elementos juntos podem levar à disfunção erétil, embora considerados separadamente podem não trazer problemas necessariamente.

Por essa razão, é aconselhável agir contra todos os problemas ao mesmo tempo e não apenas falar sobre idade ou evitar o tabagismo, diminuir o ganho de peso, etc.

Qualquer ação positiva (física e mentalmente) terá um efeito positivo sobre a ereção.

O tratamento será, do mesmo modo, misto: tratar as causas da disfunção erétil e, ao mesmo tempo, tratar a ereção. Os tratamentos de hoje em dia são eficazes, seguros e os médicos já estão muito bem familiarizados com esse tipo de dificuldade.

CONSULTAR UM

UROLOGISTA ONLINE

Por que esperar para resolver algo que tem solução?

CONSULTAR UM UROLOGISTA ONLINE

Por que esperar para resolver algo que tem solução?

Conclusões: impotência sexual e idade

Se você estiver sofrendo com o problema, é aconselhável conversar sobre isso com um médico urologista.

Algumas pessoas preferem adaptar a própria sexualidade aos seus problemas de ereção, mas saiba que essas dificuldades possuem ótimos tratamentos! E como dissemos, os médicos podem intervir em diversos fatores a fim de promover o bem-estar do paciente.

Uma disfunção erétil também pode esconder outras doenças cardiovasculares ou neurológicas, por isso é sempre preferível obter um diagnóstico.

O segredo é não se isolar: você não está sozinho! E, se a ida a um consultório médico for difícil, você pode consultar um urologista online, um especialista nessas questões.

Fontes

Consulte um médico especializado em sexualidade na Omens

A Omens é uma plataforma de saúde dedicada ao homem. Ela reúne médicos urologistas e farmacêuticos com o objetivo de construir soluções seguras, de qualidade e acessíveis a todos.

A plataforma permite que você consulte online médicos especialistas em temas sobre sexualidade. A consulta online pode ser feita por mensagens, pelo celular ou por videochamada, além de apresentar muitas outras vantagens:

  • Consulte um médico especializado na área, que trata diariamente de problemas relacionados ao sexo
  • Pague menos da metade do valor de uma consulta presencial com um urologista
  • Agende uma consulta para o dia seguinte! (no Brasil, muitos pacientes têm de esperar vários meses até conseguir agendar uma consulta presencial sobre problemas sexuais com um urologista)
  • Peça pela plataforma os medicamentos necessários para o seu tratamento e eles serão entregues discretamente na sua casa por uma farmácia certificada
  • Evite o desconforto ou a vergonha na sala de espera de um consultório ou em farmácias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *