Omenscast #12: Disfunção Erétil

Omenscast, o minicast da sua saúde sexual: o assunto de hoje é disfunção erétil!
BLOG OMENS / Ereção
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

10 de outubro 2021

No nosso 12º episódio do Omenscast, o médico urologista João Brunhara vai falar sobre os diferentes tipos de disfunção erétil, das suas causas, medicamentos e outros tipos de tratamentos.

Seja bem-vindo ao blog da Omens e fique à vontade para ouvir o nosso podcast! A transcrição do áudio também está logo abaixo.

Se você chegou até aqui, você tem interesse, talvez até um medo desse termo que de tempos em tempos ronda e assusta os homens ou boa parte deles. A disfunção erétil.

Pode ser que já tenha acontecido com você, com um parceiro, ou… Que seja só uma curiosidade… Mas, então, o que é disfunção erétil? Como saber se você está impotente? E mais importante: como melhorar a ereção nesses casos?

Olá, eu sou João Brunhara, médico urologista, e esse é o podcast da Omens sobre saúde sexual masculina.

Primeiro vamos falar da definição.

É importante esclarecer que basicamente qualquer homem pode ter “falhas” pontuais na ereção, influenciado por fatores como cansaço, excesso de álcool, estresse, preocupações, um desejo não tão forte naquele dia, enfim… As causas são inúmeras.

Mas o fato é que todo mundo pode não ter uma ereção 100% em certos episódios, popularmente o que chamamos de brochar. Mas isso não quer dizer que essa pessoa tenha disfunção erétil. Nós consideramos que para ser realmente um problema, essa dificuldade de ereção tem que ocorrer de forma consistente, repetida ao longo dos meses, impedindo a penetração ou a plena satisfação sexual da pessoa na maioria das vezes.

Por exemplo: um cara jovem que sempre teve relações satisfatórias. Mas chega uma época do trabalho muito crítica, com preocupações, cobranças, e isso não sai da cabeça dele… E, aí, durante um certo período, ele não consegue ter uma ereção boa. Mas depois, passando esses dias, tudo volta ao normal! Esse não é um caso de disfunção erétil, mas sim uma oscilação natural no dia a dia.

Mas agora pensa nesse mesmo cara: só que essas falhas na ereção abalaram tanto a confiança dele que agora, cada vez que ele vai ter relações, ele fica com medo de brochar, e aí isso realmente acontece e vai virando uma bola de neve – que já está assim por meses. Então, nesse caso, estamos falando, sim, de uma disfunção erétil – e de origem psicológica.

E como você pode imaginar, existem diferentes tipos de disfunção erétil. E, para entender isso, é preciso responder à pergunta:

Quais as causas da disfunção erétil?

Porque, além das causas psicológicas, existem as causas orgânicas, que são aquelas relacionadas à biologia do próprio corpo, por exemplo: idade avançada, tabagismo, obesidade, diabetes, pressão alta, doenças cardíacas, uma cirurgia de câncer de próstata… Todos esses são fatores que contribuem para a disfunção erétil.

Além disso, existe um outro elemento pouco comentado que também pode atrapalhar, que são os medicamentos que podem causar disfunção erétil. Sim, eles existem, e entre eles, alguns dos principais são remédios para a pressão da classe dos beta bloqueadores (como atenolol) e os diuréticos da classe dos tiazídicos (como hidroclorotiazida).

Pensa agora no exemplo de um homem de 65 anos, diabético, fumante, que começou a ter ereções cada vez mais fracas nos últimos anos. Estamos falando de uma disfunção erétil orgânica.

Lógico que os componentes psicológicos e físicos podem coexistir na mesma pessoa, mas é importante reconhecer que existem os 2 mecanismos. E, para quem pensa que disfunção erétil só atinge os mais velhos, uma pesquisa que a Omens fez com o Datafolha revelou que mais de 30% dos jovens podem ter algum grau de dificuldade na ereção.

Como tratar a disfunção erétil: o que posso fazer para melhorar?

A primeira coisa é não ter medo de admitir o problema para si mesmo e procurar ajuda, inicialmente com um urologista e possivelmente também com profissionais da área de psicologia. Também existem as parceiras e parceiros que nos procuram perguntando:

Como posso ajudar meu marido com disfunção erétil?

Essa postura compreensiva e de companheirismo é muito importante e vai ser fundamental para o homem recuperar sua confiança. Mas, naturalmente, também orientamos que nessas condições a parceira ou parceiro deve estimular o homem com disfunção a procurar ajuda profissional.

O tratamento para disfunção erétil depende muito de qual é a causa e das particularidades de cada paciente.

Em um caso como aquele que comentei, em que as origens do problema estão nas preocupações, na falta de confiança e em outros fatores psicológicos, é fundamental um trabalho de orientação, de entender como esse mecanismo da falha de ereção funciona e descobrir o porquê dessa insegurança. Nesses casos, muitas vezes o acompanhamento com psicólogo(a) é fundamental.

Disfunção erétil psicológica: como tratar

Em uma consulta urológica, podemos dar orientações de técnicas para evitar uma falha, e possivelmente indicar o uso de medicamentos para disfunção erétil, que mesmo num caso de origem psicológica, podem ser usados por curta duração para reforçar a confiança.

Agora, pensando no segundo exemplo, um homem com mais idade, diabetes, com ereção fraca:

O que é bom para a disfunção erétil em um caso assim?

Nessa situação, sabemos que a origem do problema envolve uma circulação insuficiente de sangue pelas artérias. Sendo assim, a importância dos medicamentos se torna muito maior, pois eles vão ajudar a abrir melhor essas artérias para o sangue entrar e encher o pênis.

Iniciamos com medicações por via oral, desde que não exista nenhum impedimento pelo estado de saúde e uso de demais remédios pelo paciente. Além disso, podemos indicar a troca de algum remédio para pressão ou outros, quando esses estiverem atrapalhando, e tomar medidas específicas ajustadas para o caso.

É importante ressaltar que cuidar bem da saúde, controlar as doenças pré-existentes, deixar de fumar, fazer atividade física, ter uma alimentação balanceada e perder peso são parte integral do tratamento e trazem resultados importantes a longo prazo.

E de vez em quando aparece outra pergunta:

Como tratar a disfunção erétil naturalmente?

Bom, primeiro que o que existe de mais natural são medidas de cuidado com a saúde que eu já comentei. É verdade, sim, que algumas substâncias naturais podem ter um efeito positivo sobre a ereção, e algumas foram até estudadas em pesquisas científicas, como é o caso do tribulus, da ioimbina e da maca peruana.

O fato é que elas podem melhorar um pouco a ereção, mas com efeitos menos intensos em comparação com viagra, cialis ou outras medicações farmacológicas, podendo ser uma opção para quem quer buscar uma alternativa natural antes de usar outros remédios.

De qualquer forma, é sempre necessária a avaliação caso a caso por um médico especialista em disfunção erétil.

Se você tiver problemas de ereção, se consulte com um urologista especialista em disfunção erétil e não tome medicações sem estar bem informado. Com o tratamento certo, você terá ótimas chances de melhorar seu problema de ereção. Se você ainda tiver comentários ou dúvidas, continue essa conversa na nossa página no Youtube ou no nosso blog!

Disfunção erétil tem tratamento: não espere para procurar ajuda!

Consulte médicos urologistas, especialistas em saúde sexual masculina: por celular, chat online ou vídeo e a partir de R$ 69.

Você também pode obter sua receita médica e pedir para receber em casa os seus medicamentos ou tratamentos manipulados.

Agendar Teleconsulta

e receber ajuda profissional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *