Seu parceiro ou sua relação está com algum problema?

Não sabe o que fazer ou quer ajudá-lo?

Terapias e consultas discretas com psicólogos especializados em sexualidade para problemas do/com seu parceiro como:

D
i
s
f
u
n
ç
õ
e
s
 
S
e
x
u
a
i
s
 

Disfunções Sexuais

Baixa Libido

Lidar com a Traição

Swing e Cuckolding

Vício em Pornô e Masturbação

Egoísmo e Pressão

Outros Problemas

Como funciona?

1.

Responda algumas perguntas

Preencha o formulário sobre o problema de seu parceiro ou da sua relação. Ele só pode ser visualizado pelo terapeuta.

2.

A consulta é online

A partir de R$89, a primeira consulta com o terapeuta é feita online, por telefone ou vídeo, e tem duração de 30 minutos.

Terapia com especialista OmensVisita física ao terapeuta
Economia de tempo na procura por um terapeuta
Sem salas de espera
Economia do tempo de ir até o consultório
Experiência 100% digital

—Hoje, no Brasil, há tantos homens que sofrem de problemas sexuais quanto de dor nas costas. Marcar uma consulta não deveria ser um tabu.

Dr. Gustavo Messineti
CRP: 06/102950
Psicólogo pelo Centro Universitário do Norte Paulista (UNORP)
Psicólogo Clínico e Terapeuta Sexual

Catharina Crispim

Graduada pela PUC-Campinas / Formação Avançada em Intervenção Comportamental com Indivíduos Diagnosticados com TEA / Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento (ITCR-Campinas) / Curso em atendimento psicológico online, CICLO CEAP. / CRP: 06/163859

Flávia Glina

Graduada pela PUC / Especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP / Doutoranda em Sexualidade Humana na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. / CRP: 06/126877

José Antonio da Cruz

Especialista em Psicologia Clínica pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP) / Pós-graduação em Psicodrama, Terapia Familiar Sistêmica, EMDR E ADI/TIP / Especialista em terapia para disfunções sexuais masculinas e femininas. / CRP: 06/16.113

Gustavo Messineti

Psicólogo pelo Centro Universitário do Norte Paulista (UNORP) / Especialista em Sexualidade: Terapia Sexual e Orientação pela Faculdade de Medicina de Rio Preto (FAMERP) / Psicólogo Clínico e Terapeuta Sexual / Psicólogo Hospitalar no Hospital de Amor (Hospital de Câncer de Barretos/SP) na especialidade de Urologia (2011 a 2014) / CRP: 06/102950

Francis Deon Kich

Graduado em Psicologia pela Universidade de Santa Cruz do Sul / Doutor em psicologia (UFPE) com tese defendida sobre sexualidade humana / Mestre em Psicologia Social (UFS) com dissertação sobre transexualidade. / LGBTQIA+ friendly / CRP: 07/31647

Nossos psicólogos e terapeutas especializados

Catharina Crispim

Psicóloga

Graduada pela PUC-Campinas

Formação Avançada em Intervenção Comportamental com Indivíduos Diagnosticados com TEA

Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento (ITCR-Campinas)

Curso em atendimento psicológico online, CICLO CEAP.

CRP: 06/163859

Flávia Glina

Psicóloga

Graduada pela PUC

Especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP

Doutoranda em Sexualidade Humana na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

CRP: 06/126877

José Antonio da Cruz

Psicólogo

Especialista em Psicologia Clínica pelo Conselho Regional de Psicologia (CRP)

Pós-graduação em Psicodrama, Terapia Familiar Sistêmica, EMDR E ADI/TIP

Especialista em terapia para disfunções sexuais masculinas e femininas.

CRP: 06/16.113

Gustavo Messineti

Psicólogo

Psicólogo pelo Centro Universitário do Norte Paulista (UNORP)

Especialista em Sexualidade: Terapia Sexual e Orientação pela Faculdade de Medicina de Rio Preto (FAMERP)

Psicólogo Clínico e Terapeuta Sexual

Psicólogo Hospitalar no Hospital de Amor (Hospital de Câncer de Barretos/SP) na especialidade de Urologia (2011 a 2014)

CRP: 06/102950

Francis Deon Kich

Psicólogo

Graduado em Psicologia pela Universidade de Santa Cruz do Sul

Doutor em psicologia (UFPE) com tese defendida sobre sexualidade humana

Mestre em Psicologia Social (UFS) com dissertação sobre transexualidade.

LGBTQIA+ friendly

CRP: 07/31647

Disfunções Sexuais

Principais disfunções sexuais:

Disfunção erétil: dificuldade de manter ou ausência total de ereção

Ejaculação precoce: a ejaculação ocorre antes do que gostaria, no início ou antes da penetração

Outras: incluem ejaculação retardada, desejo sexual excessivo, aversão sexual, entre outros

Seu parceiro passou por algum tipo de disfunção sexual? Quase todo homem, em algum momento de sua vida, passará por isso: pode ser de ereção (disfunção erétil), ejaculação (precoce ou retrógrada), ou mesmo a falta de desejo, além de outros tipos.

Em muitos destes casos, a causa pode ser psicológica, e uma consulta com um psicólogo pode ajudar a superar o problema.

Se você percebeu que seu parceiro está passando por um destes problemas e quer ajudá-lo, ou não sabe lidar com a situação, você pode marcar uma consulta com um psicólogo no botão abaixo.

Baixa libido

Causas da falta de libido:

Distúrbios de ansiedade

Depressão

Estresse

Uso de remédios e antidepressivos

Causas físicas (abuso de álcool e outras drogas, deficiências hormonais entre outras)

Sentiu que seu parceiro está com pouco desejo sexual recentemente? O termo libido geralmente quer dizer “desejo sexual” e envolve diversos aspectos da sexualidade.

É difícil estabelecer uma “libido normal”, pois não é obrigatório que todos tenham um mesmo “nível” de desejo. É normal que, em um casal, por vezes, um tenha mais desejo que o outro.

Mas ainda sim, é possível de se perceber quando há uma falta ou desejo reduzido. E, embora haja casos em que as causas podem ser físicas, em geral são psicológicas, como estresse, ansiedade e outras.

Lidar com traição

Soube que seu parceiro te traiu? A traição é um ato de infidelidade, quebrando a confiança dentro de um relacionamento, em geral por ficar, beijar, flertar ou transar com outra pessoa que não faz parte da relação.

É claro que existem casos e casos, e você pode diferenciar esse tipo de acontecimento quando se está numa relação monogâmica ou não.

Mas para alguns especialistas, existem casos em que a traição pode pode ser considerada patológica. Isto se dá nas situações de quadros compulsivos, em geral de compulsão por sexo. Se este é o caso, vale a pena uma visita a um terapeuta sexual.

Vício em Pornografia e/ou em Masturbação

Alguns problemas que podem resultar destes vícios:

Falta de desejo por relações reais

Reflexo de comportamentos agressivos

Problemas de ejaculação e ereção

Problemas emocionais (depressão, culpa, vergonha)

Problemas de auto-estima

Isolamento social e baixa produtividade

Seu parceiro assiste pornografia ou se masturba com muita frequência? Estes tipos de vício estão geralmente relacionados a situações em que o homem não consegue ficar sem os atos. Em geral, masturbaçãoo e o pornô são utilizados como formas de aliviar um estresse, ansiedade ou até raiva.

A pornografia e o excesso de masturbação podem ter efeitos negativos na sexualidade e consequentemente na relação. Pode levar a uma idealização de fatos, corpos e comportamentos que não são ideais nem reais, sendo possível levar o homem a comportamentos agressivos, à perda de desejo por relações reais, e até mesmo a problemas de ejaculação.

O processo para se libertar do vício em pornografia e em masturbação é longo e pode haver recaídas. Por isso, o melhor caminho é traçar uma estratégia a longo prazo, junto a um profissional especializado, para superá-lo.

Egoísmo

Você acha que seu parceiro se importa muito mais consigo mesmo do que com ambos na sua relação?

Há alguns casos em que o egoísmo acaba se tornando mais presente do que se espera. Em alguns destes casos, ocorre nas relações. O seu parceiro por vezes pode acabar deixando de lado o seu prazer. Mas uma relação só é completa quando ambos se importam. A terapia sexual pode ajudar a trilhar este caminho.

Às vezes, pode se dar no dia a dia, caso o parceiro queira que seja sempre você que ceda às situações. Em ambos estes casos, e em outros possíveis, a terapia sexual ou de casal pode ser um bom caminho para equilibrar e melhorar a situação da relação.

Pressão na relação

Seu parceiro te pressiona a algo? A pressão em um relacionamento nunca é agradável, para ambos os lados.

Um dos casos mais comuns é a pressão pela penetração anal, ou seja, pelo sexo anal. A prática do sexo anal requer uma preparação e se sentir pronto para a realização, e a pressão só torna o processo pior. Se seu parceiro te pressiona para aderir à prática, uma terapia sexual ou de casal pode ajudar a entender e melhorar a situação.

Mas em outros casos, a pressão pode se tornar um comportamento sexual agressivo por parte do parceiro. Se este for o caso, a terapia pode ajudar a entender as motivações e maneiras de contornar e também melhorar a situação.

Swing

Seu parceiro ou você tem desejos relacionados a pessoas de fora da relação? O swing pode ser definido basicamente como uma prática na qual um casal mantém relações sexuais com outros casais ou pessoas.

Os principais motivos para se envolver com o swing são uma variedade de experiências e parceiros, uma busca por prazer e excitação, e conhecer pessoas novas, além da possibilidade de fetiches como voyeurismo, exibicionismo, menage, e mais.

Ciúmes e ameaça da relação estão entre as principais razões pra não aderir. Mas swing não é só “troca de casais”. Há muito mais a ver com regras e controle. Assim, se você ou seu parceiro tem interesse, a terapia sexual pode ajudar nos próximos passos.

Cuckolding

Outra prática relacionada a este tipo de desejo é o Cuckolding. Este é o nome que se dá à prática do cuckold, um fetiche no qual a pessoa sente prazer em ver seu parceiro ou parceira transando com outras pessoas.

Para a mulher, existe o termo cuckqueen, que nada mais é do que a mulher que sente prazer em ver seu parceiro ou parceira transando com outras pessoas. Outro termo, mas mesma prática.

A terapia sexual pode ser importante para saber como continuar caso seu parceiro possua este fetiche, ou então, ajudá-lo a compreender o fetiche, e buscar enteder como realizá-lo - ou não - e ambos possam sair satisfeitos.

Outros Problemas

Por exemplo:

Falta de criatividade e/ou relação monótona;

Baixa auto-estima por tamanho ou forma do pênis;

Deficiência de testosterona;

BDSM e/ou sadomasoquismo;

Incontinência urinária durante a relação;

Outro fetiche ou preferência não convencional;

Abertura da relação e/ou não monogamia.

Há outros tipos de problemas ou situações que você pode estar passando com seu parceiro e que podem afetar a relação, seja afetando-a diretamente, ou afetando a auto-estima do parceiro.

Se seu parceiro ou sua relação com ele tem passado por algum dos problemas ou situações citados ao lado, a terapia sexual pode ser uma boa opção.

Omens na mídia

Opiniões de quem já usa a Omens

Na Omens conectamos nossos pacientes todos os dias com psicólogos especializados em sexologia a fim de determinar o caminho e tratamento mais apropriados para sua situação, com total discrição.

Luana, 48 anos

Meu marido não estava tendo muito desejo na hora h. Procurei algumas opções e encontrar a Omens foi o melhor pra ajudar a melhorar nossa situação novamente!

Sobre a Omens

Teleconsulta com nossos psicólogos parceiros

Privacidade e Segurança

Para mais dúvidas

Ainda tem dúvidas? Acesse nossa página de ajuda e perguntas frequentes.

Ir para ajuda

Contato

Quer uma ajuda mais rápida? Fale com a gente diretamente pelo WhatsApp.

Outros conteúdos

Blog

Instagram

Linkedin

Youtube

Facebook

2022 © Omens. Todos os direitos reservados.

Disclaimer: A Omens não é um serviço de urgência. Para qualquer emergência, ligue para 192 (Brasil)

A Omens é uma plataforma de intermediação de saúde dedicada ao homem. Ela reúne especialistas brasileiros, urologistas e farmacêuticos para construir uma solução de qualidade, segura e acessível para todos. A Omens é uma empresa registrada no CNPJ 38.143.501/0001-08 no Brasil, com sede em São Paulo. Seus dados são coletados e processados por um servidor de hospedagem certificado e aprovado.