Drogas e impotência masculina

BLOG OMENS / Ereção
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

10 de maio 2021

Assim como o álcool e o tabaco (e seus derivados, como cigarro, charuto, narguilé, etc.), outras drogas também podem influenciar a libido e principalmente a ereção. Afinal, as drogas possuem alguma relação com a impotência masculina? Elas impactam (de forma negativa ou positiva) a sexualidade? Varia de uma pessoa para outra?

Ainda existem muitos mitos sobre o assunto… Por isso, hoje vamos falar sobre as drogas mais comuns e o impacto delas na ereção. Vamos distinguir aqui dois tipos de drogas: as que possuem efeito relaxante, tranquilizante (cannabis) e as que têm efeitos mais estimulantes (cocaína).

A Omens contará para você o básico sobre as drogas e como ela pode impactar os problemas de ereção.

Drogas e disfunção erétil: a cannabis influencia?

O efeito relaxante da maconha pode ajudar a pessoa a “se soltar”, facilitando a excitação e, portanto, a ereção.

Mas, sem tratar de qualquer problema legal relacionado ao uso da cannabis, vamos nos ater estritamente às consequências médicas desse consumo:

  1. Em primeiro lugar: não é tão evidente o limite entre uma pequena dose, que poderia ter um efeito positivo, e uma dose que provoca sonolência (e talvez dificuldade em ejacular). Esse limite pode ser ultrapassado rapidamente.
  2. Em segundo lugar, há o poder viciante da maconha: muitos acabam não conseguindo mais relaxar sem utilizar a droga.

Além disso, a cannabis também apresenta consequências negativas para o cérebro a longo prazo, prejudicando a função cerebral. Da mesma forma, sabe-se bem que o uso da droga provoca alterações significativas na fertilidade masculina e na qualidade do esperma.

Por outro lado, estudos recentes demonstraram que o uso da cannabis está relacionado a um pequeno aumento nos níveis de testosterona no sangue. Porém, não há estudos que demonstrem que esse aumento discreto tenha alguma relação com as melhorias na satisfação ou na frequência sexual.

Dessa forma, a comunidade médica tem dificuldade em reconhecer os efeitos benéficos da cannabis na sexualidade. Simplesmente porque as consequências negativas pesam sobre as positivas.

Do mesmo modo, um médico não poderia prescrever a um paciente um medicamento cujos efeitos colaterais fossem maiores que os benefícios. Portanto, podemos evitar o uso de drogas que tenham mais efeitos negativos que vantagens.

Qual a influência de drogas estimulantes (como a cocaína) na impotência masculina?

Alguns homens que consomem drogas estimulantes, como a cocaína, costumam dizer que a substância pode aumentar a libido ou melhorar o desempenho sexual (aumentando a duração de suas ereções).

Mas aqui, novamente, temos uma consequência tripla do uso dessas drogas:

  1. Primeiramente, há um risco muito alto de dependência, com consequências por vezes destrutivas para a saúde a longo prazo.
  2. O segundo problema está relacionado ao psicológico e à sexualidade. Quando a pessoa já teve relações sexuais estimuladas artificialmente por esse tipo de droga (as sensações vêm com mais facilidade, as ereções são mais longas, etc.), o retorno à “normalidade” poder ser muito difícil. Muitos passam a ter a impressão de que as relações são fracas ou superficiais, quando na verdade estão completamente normais.
  3. Em terceiro lugar, a cocaína produz, a médio e longo prazo, efeitos devastadores à circulação sanguínea, bem como aos pequenos vasos chamados de microcirculação. Dessa forma, seu uso é uma importante fonte de doenças cardíacas como o infarto agudo do miocárdio, mesmo entre jovens. Se, por um lado, esse efeito no coração pode provocar um infarto, no fluxo sanguíneo do pênis, a cocaína pode provocar como efeito a médio prazo uma disfunção erétil orgânica severa.

É por isso que o uso dessas drogas também deve ser evitado. Isso acontece porque deixamos nossos corpos habituados a sensações que eles não conseguem encontrar na realidade. Assim, os efeitos psicológicos também podem ser bastante prejudiciais.

Drogas e impotência masculina: conclusão

A longo prazo, o consumo de drogas nunca é bom para a saúde, embora possa ser benéfico a curto prazo em situações específicas.

Por um lado, é difícil estabelecer o limite entre uma dose benéfica e uma prejudicial: cada organismo funciona de maneira diferente e não tolera a droga da mesma forma.

Além disso, mesmo o consumo de drogas mais “brandas”, como a cannabis, trará consequências negativas à saúde a longo prazo. Quando a maconha é associada ao tabaco, os efeitos são ainda mais perigosos para a saúde.

E nós sabemos que o tabagismo é um dos piores inimigos das nossas artérias e, portanto, também da ereção.

Por fim, já que qualquer droga pode ser viciante e prejudicar o funcionamento do cérebro, é extremamente perigoso acostumar o nosso corpo ao seu uso – especialmente para fins sexuais.

Se você sente que possui um problema com o consumo de drogas, você pode procurar ajuda em organizações como os Narcóticos Anônimos.

Consulte um médico especializado em sexualidade na Omens

A Omens é uma plataforma de saúde dedicada ao homem. Ela reúne médicos urologistas e farmacêuticos com o objetivo de construir soluções seguras, de qualidade e acessíveis a todos.

A plataforma permite que você consulte online médicos especialistas em temas sobre sexualidade. A consulta online pode ser feita por mensagens, pelo celular ou por videochamada, além de apresentar muitas outras vantagens:

  • Consulte um médico especializado na área, que trata diariamente de problemas relacionados ao sexo
  • Pague menos da metade do valor de uma consulta presencial com um urologista
  • Agende uma consulta para o dia seguinte! (no Brasil, muitos pacientes têm de esperar vários meses até conseguir agendar uma consulta presencial sobre problemas sexuais com um urologista)
  • Peça pela plataforma os medicamentos necessários para o seu tratamento e eles serão entregues discretamente na sua casa por uma farmácia certificada
  • Evite o desconforto ou a vergonha na sala de espera de um consultório ou em farmácias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *