A masturbação e seus efeitos e benefícios para a saúde

BLOG OMENS / Sexualidade
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

29 de setembro 2021

A masturbação (masculina e feminina) permite à pessoa explorar diversas sensações do próprio corpo e se conhecer melhor psicologicamente e sexualmente. Além disso, é a masturbação que geralmente nos leva a descobrir nosso primeiro orgasmo! Dentro do relacionamento, aliás, ela permite que cada um viva a sexualidade individualmente, de acordo com a própria libido. Pois é: se masturbar não é algo reservado aos solteiros, como muitos imaginam.

Por outro lado, quando em excesso, a masturbação pode fazer mal: pode interferir na libido, pode esconder uma compulsão para aliviar o estresse ou outros problemas… Além de, em muitos casos, estar associada a um vício em pornografia.

Então vamos lá: descubra todos os benefícios (e perigos) da masturbação com a Omens!

Pequeno guia da masturbação masculina

A masturbação abrange todos os indivíduos, de todas as idades.

Da mesma forma, ela não se destina apenas aos solteiros ou “solitários”. A maioria das pessoas que possuem parceiros sexuais frequentes também se masturbam ao longo da vida adulta.

A masturbação pode até ser compartilhada durante o sexo, entre duas ou mais pessoas!

Ela é, portanto, um comportamento sexual normal. Isto é, observa-se a prática em todas as idades, desde a infância, a adolescência até a idade adulta.

No entanto, algumas pessoas ainda infelizmente se sentem envergonhadas ou incomodadas em falar sobre isso ou admitir o ato.

Isso porque ainda existem tabus e mentiras em torno da masturbação: dizem que ela é prejudicial, que provoca problemas sexuais, etc..

Na verdade, o que pode ser nocivo não é a masturbação em si, mas a razão pela qual a pessoa se masturba e em quais condições psicológicas.

Se a masturbação responde a uma necessidade, no sentido de ser usada como um atenuante do estresse, então isso pode se tornar problemático: não a masturbação, mas o estresse.

Caso contrário, não há perigo nenhum em se masturbar regularmente para obter prazer – muito pelo contrário!

Enfim, vamos apresentar a você todos os benefícios da masturbação.

Um urologista pode ajudar você a potencializar a ereção!

Consulte médicos especialistas em saúde sexual masculina por celular, chat online ou vídeo (a partir de R$ 69).

Obtenha uma receita médica e receba em casa os seus medicamentos ou tratamentos manipulados – adaptados ao seu caso!

Os benefícios da masturbação

É isso mesmo: a masturbação apresenta diversos benefícios!

Em primeiro lugar, ela promove a liberação de endorfina, que faz parte do sistema opioide do organismo, causando uma sensação de bem-estar físico e mental.

No homem, o orgasmo é um poderoso ansiolítico.

Além de sentirmos os músculos relaxados, a masturbação (e o orgasmo) facilita o relaxamento e o sono, já que a pessoa experiencia uma sensação tranquilizadora e eufórica.

A masturbação, portanto, pode combater o estresse e a ansiedade, melhorar a autoestima, possibilitar a descoberta do próprio corpo, de seus limites, do que se gosta ou não… Além da possibilidade de “corrigir” os diferentes níveis de libido do casal.

E isso não tem nada a ver com a falta de desejo em relação ao parceiro ou à parceira: às vezes, as pessoas simplesmente não estão excitadas no mesmo instante. E isso é normal!

Está até cientificamente comprovado que uma mulher que se masturba se conhece melhor fisicamente e tem menos dificuldade em atingir o orgasmo do que uma mulher que não se explora.

Se masturbar antes do sexo ajuda a durar mais tempo na cama? [Vídeo]

Buscando formas de como durar mais tempo na cama, frequentemente se fala em masturbação antes do sexo (em inglês, muitos conhecem essa prática como “Safety Wank”). Em teoria, se masturbar antes da hora H poderia te ajudar, sendo um jeito de não gozar rápido. Mas, afinal, a masturbação masculina realmente ajuda a demorar para ejacular? Seria esse um dos benefícios da masturbação? É um método eficaz para controlar a ejaculação e acabar com a ejaculação precoce? Vem entender se esse é um exercício para ejaculação precoce e se essa técnica se encaixa para você!

A questão da frequência: “posso me masturbar quantas vezes?”

Essa é uma pergunta bastante comum, principalmente entre os adolescentes.

Mas, na verdade, a frequência da masturbação não importa muito. Isto é: não existe uma frequência considerada “normal” para a masturbação.

Você pode se masturbar várias vezes por dia/semana/mês ou não se masturbar de forma alguma.

Por isso se diz que a frequência não é um problema a menos que ela esteja relacionada a um transtorno obsessivo-compulsivo (como um vício), em que a pessoa tem de repetir a mesma atividade várias vezes “por necessidade”.

Caso tenha dúvidas ou sinta um desconforto em relação ao tema, não deixe de procurar um médico ou psicólogo.

Como saber se a masturbação (ou a pornografia) virou um vício?

Quando o vício em masturbação está ligado ao hábito de assistir pornografia, deve-se identificar em quais situações a pessoa recorre a essa prática.

Há vários sinais que podem levar alguém a acreditar que pode estar viciado em masturbação (ou em pornografia).

Por exemplo:

  • quando a pessoa sente que não consegue ficar sem, como se fosse uma necessidade ou um reflexo;
  • se o indivíduo se sente muito mal quando não pode se masturbar;
  • se existe um sentimento de culpa e/ou vergonha após a masturbação.

Nessas situações, encorajamos você a conversar com um psicólogo ou terapeuta sexual para entender a fundo o problema.

Masturbação masculina, adolescentes e educação sexual

A adolescência é um período importante para a sexualidade: o corpo se desenvolve, bem como os desejos sexuais se tornam mais presentes.

É, portanto, bastante normal se sentir nervoso ou inseguro com essas mudanças corporais e psicológicas.

Dessa forma, o papel dos pais, de amigos e até da mídia é fundamental para não transmitir mensagens equivocadas ou confusas sobre sexualidade e masturbação.

Os pais precisam reconhecer que a adolescência é uma época de desenvolvimento e experimentação sexual e que a masturbação masculina é, assim, uma forma de os jovens explorarem seu próprio corpo.

Muitos estereótipos e tabus podem persistir até a idade adulta, sobretudo em razão de uma educação sexual ruim.

A sexualidade pode se tornar tanto uma fonte de bem-estar quanto de inquietação e sofrimento. Por isso, é importante educar os jovens sobre sexo. Mesmo porque eles serão confrontados com a sexualidade mais cedo ou mais tarde.

E as crianças? Os pré-adolescentes podem se masturbar?

Sim, também é normal que os mais jovens (os chamados pré-adolescentes) se masturbem, e a atitude dos pais em relação a isso é determinante da mesma forma.

Ao reagir negativamente à nudez dos filhos ou ao jovem descobrindo o próprio corpo, os pais podem estar alimentando um sentimento de vergonha na criança, que pode se sentir incomodada consigo mesma e com seus sentimentos.

Segundo diversos estudos, esses sentimentos negativos podem até mesmo repercutir na fase adulta, em sua vida sexual e em seus comportamentos, podendo levar a problemas sexuais e/ou psicológicos.

Então, é importante que os pais:

  • compreendam que o pré-adolescente se masturba por curiosidade, a fim de explorar o próprio corpo e suas sensações – trata-se, portanto, de um comportamento normal e saudável
  • foquem no contexto da masturbação e não na masturbação em si; por exemplo, se o jovem se tocar em público, é importante não se enfurecer, mas ensinar a ele que isso é algo íntimo, feito em locais privados, quando estiver completamente sozinho no ambiente (no próprio quarto, no banheiro…)
  • ele também pode se masturbar para desestressar; quando for assim, é preciso identificar as fontes de estresse em vez de condenar a masturbação.

Você pode procurar um psicólogo ou pediatra para abordar o assunto.

Conclusão

Em primeiro lugar, a masturbação masculina e feminina são uma forma de exercer a sexualidade sem grandes riscos: não é possível contrair uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível) nem correr o risco de uma gravidez indesejada.

A pessoa passa a se familiarizar com as próprias reações sexuais, podendo comunicar melhor os seus desejos ao parceiro ou à parceira! E a comunicação é base fundamental para uma sexualidade plena.

Portanto, é importante discutirmos educação sexual e termos acesso a informações sobre saúde, em vez de deixarmos que crenças falsas ou imagens distorcidas interfiram no nosso bem-estar em geral.

Seja para esclarecer dúvidas ou para obter um diagnóstico, uma consulta médica pode ser importante.


Mais leituras

Consulte um médico especializado em sexualidade na Omens

A Omens é uma plataforma de saúde dedicada ao homem. Ela reúne médicos urologistas e farmacêuticos com o objetivo de construir soluções seguras, de qualidade e acessíveis a todos.

A plataforma permite que você consulte online médicos especialistas em temas sobre sexualidade. A consulta online pode ser feita por mensagens, pelo celular ou por videochamada, além de apresentar muitas outras vantagens:

  • Consulte um médico especializado na área, que trata diariamente de problemas relacionados ao sexo
  • Pague menos da metade do valor de uma consulta presencial com um urologista
  • Agende uma consulta para o dia seguinte! (no Brasil, muitos pacientes têm de esperar vários meses até conseguir agendar uma consulta presencial sobre problemas sexuais com um urologista)
  • Peça pela plataforma os medicamentos necessários para o seu tratamento e eles serão entregues discretamente na sua casa por uma farmácia certificada
  • Evite o desconforto ou a vergonha na sala de espera de um consultório ou em farmácias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *