Omenscast #37: Câncer de pênis

Omenscast, o minicast da sua saúde sexual: hoje o assunto é câncer de pênis
BLOG OMENS / Sexualidade
logo da Omens
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

18 de março 2022

No nosso 37º episódio do Omenscast, o médico urologista João Brunhara vai falar em detalhes sobre o câncer de pênis: uma condição rara, mas com consequências desagradáveis.

Seja bem-vindo ao blog da Omens e fique à vontade para ouvir o nosso podcast! A transcrição do áudio também está logo abaixo.

Se você chegou aqui você quer saber sobre uma ideia que dá até arrepio nos homens só de pensar: o câncer de pênis.

Como é uma doença relativamente rara, talvez você não conheça ninguém que já teve esse tumor. E isso faz as coisas ficarem ainda mais misteriosas… Mas então, quais são os sintomas de câncer de pênis? E como descobrir um câncer no pênis? É possível ter câncer de pênis na adolescência? E, por fim, o que fazer se você estiver com essa suspeita?

Eu sou João Brunhara, médico urologista, e esse é o podcast da Omens sobre saúde masculina. Hoje vamos tirar todas suas dúvidas sobre o câncer de pênis.

Definição

Como todo tumor maligno, o câncer de pênis é um nódulo que começa a crescer sem controle do organismo e que tem a possibilidade de se espalhar para outros órgãos – o que chamamos de metástases. 

No caso do pênis, normalmente o processo começa como uma inflamação ou irritação crônica da glande, via de regra causado por má higiene e acúmulo de sujeira e de secreção do pênis, o chamado esmegma. No meio disso, a presença de uma infecção pelo vírus do HPV, que causa verrugas, pode ser um fator a mais de risco.

Na maioria das vezes, o câncer de pênis inicia como uma ferida na glande e, com o passar do tempo, além de não cicatrizar, ela pode se tornar um nódulo na glande, projetando-se para dentro do pênis (ou até mesmo se tornando uma tumoração na glande).

Como disse, o câncer de pênis tem muito a ver com higiene. Por isso, em países desenvolvidos e em regiões com maior acesso a saneamento e educação, essa doença praticamente não existe.

Porém, infelizmente no Brasil, nos últimos 5 anos, mais de 10 mil homens tiveram um câncer no pênis. Por isso mesmo é urgente ressaltar a importância da higiene íntima: não basta apenas lavar o pênis por fora, tem que puxar a pele, chamada de prepúcio, e lavar bem a glande no banho com água e sabão, sempre.

E, para adultos que têm fimose, e não conseguem expor a glande, é necessária uma cirurgia de circuncisão para corrigir o problema. Caso contrário, essas pessoas terão maior chance de câncer de pênis, entre várias outras doenças infecciosas. Não é que a fimose causa câncer especificamente, mas ela dificulta a higiene e isso pode levar a um câncer. 

Com quantos anos se pode ter um câncer de pênis?

Normalmente, essa doença demora tempo para aparecer e tem seu início geralmente após os 50 anos de idade. Sendo assim, alterações na glande em pessoas jovens não costumam ser um câncer e sim outros problemas, mas que mesmo assim podem necessitar de auxílio médico. 

Como diagnosticar

O diagnóstico do câncer de pênis deve ser suspeitado quando existe uma ferida ou alteração suspeita, por exemplo uma vermelhidão persistente ou mudança na cor da glande. O mais comum é que essas alterações sejam doenças benignas, por exemplo a balanite, que é uma inflamação da glande.

Porém é importante procurar um urologista para esclarecer, principalmente quando essa ferida ou mudança de aspecto já perdura por semanas.

Outros diagnósticos de feridas também podem ser confundidos, por exemplo: as infecções da sífilis ou do cancro mole, que causam úlceras no pênis. Porém, no caso dessas doenças, o tratamento com antibióticos deve curar o problema em no máximo poucas semanas.

E, por fim, alterações como a perda de pigmentação na glande são mais típicas do vitiligo ou de um tipo de balanite chamado líquen escleroso. Mas, mesmo assim, requerem a avaliação de um urologista.

No caso de uma lesão suspeita, é realizada uma biópsia, que nada mais é que a retirada de uma pequena amostra da ferida para análise. A partir dessa biópsia, fica confirmado ou descartado um câncer no pênis. 

Tratamento e prognóstico

Bom, se confirmar o diagnóstico na biópsia, quais são os próximos passos? Primeiro é necessário fazer uma tomografia para avaliar se a doença tem metástases. Também realizamos uma palpação das regiões inguinais (que são as virilhas), procurando algum sinal de que a doença se espalhou por ali. A partir daí, vai ser planejado o tratamento.

Quais são os tratamentos para câncer de pênis?

Tudo depende do estágio da doença, se ela está em fase inicial ou mais avançada.

Se for um tumor em fase inicial, pequeno e superficial, basta remover toda a lesão com uma margem de segurança. Em alguns casos bem precoces, o tratamento pode até ser feito com aplicação de laser no local. 

Conforme ocorre a progressão da doença, e o tumor vai se tornando maior e mais profundo, se torna necessária uma cirurgia mais agressiva para o tratamento. Dessa forma, passamos de uma remoção apenas do tumor para uma amputação parcial do pênis, e em alguns casos, infelizmente, uma amputação total do órgão.

Nesses casos de amputação total, criamos um novo canal urinário com a saída da urina por um orifício próximo dos testículos.

Além disso, precisamos ver como está a disseminação da doença para outros lugares, por exemplo os linfonodos que ficam na região da virilha (também chamados de gânglios). Se houver sinais de que a doença atingiu esses gânglios, precisamos fazer uma cirurgia para remover todos esses linfonodos das virilhas. E, se realmente se confirmar que a doença atingiu esses locais, é necessário quimioterapia, e em alguns casos, radioterapia também.

Concluindo…

E vale lembrar que a chance de cura é muito maior se a doença for tratada em fases iniciais. Ou seja, além de ser mais fácil, o tratamento é mais eficaz no início. E justamente por isso, não vale a pena ficar esperando a doença se agravar ainda mais para buscar tratamento.

Se você tiver uma ferida no pênis que não cicatriza ou perceber alguma inflamação no pênis, procure um urologista, e não fique esperando. E sempre lembre de fazer uma boa higiene do pênis.

E, se você tiver dúvidas ou comentários, continue essa conversa nos nossos canais no Youtube, Instagram, Facebook, TikTok, ou no blog. Te vejo lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *