Omenscast #29: 10 fatos sobre o Viagra

Omenscast, o minicast da sua saúde sexual: hoje daremos informações importantes sobre o viagra
BLOG OMENS / Tratamentos
logo da Omens
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

17 de novembro 2021

No nosso 29º episódio do Omenscast, o médico urologista João Brunhara vai apresentar algumas curiosidades e informações úteis para você que faz uso do Viagra (genérico ou de marca), recebeu prescrição ou está pensando em tomar o medicamento.

Seja bem-vindo ao blog da Omens e fique à vontade para ouvir o nosso podcast! A transcrição do áudio também está logo abaixo.

Se você chegou aqui, você quer saber mais sobre um remédio já muito conhecido e popular, mas cheio de mitos ao redor dele: o Viagra. Então, vamos falar sobre fatos, verdades e mitos sobre o sildenafil, ou viagra.

Eu sou João Brunhara, médico urologista, e esse é o podcast da Omens sobre saúde sexual masculina.

1. Como surgiu o viagra?

Quando a pfizer criou o viagra, no início dos anos 90, ela estava buscando um remédio para tratamento de doenças cardíacas como hipertensão e isquemia. Durante os testes, os pesquisadores perceberam que o efeito colateral do remédio era causar ereções mais fortes e duradouras, assim foi que surgiu a ideia de uma medicação para tratar a disfunção erétil.

2. Viagra é seguro?

Muitos pacientes com mais idade perguntam se o viagra é seguro, principalmente para pessoas com pressão alta ou problemas cardíacos. Em geral, o remédio é seguro mesmo para pacientes idosos, mas existem contraindicações que o tornam proibitivo.

Pacientes que tomam medicações à base de nitrato como isossorbida ou monocordil são formalmente proibidos de usar o viagra. Também não recomendamos para quem teve infarto ou AVC nos últimos 6 meses, ou tem problemas cardíacos que impeçam esforços pequenos como subir 2 lances de escada. No caso de pacientes que tomam mais do que 3 medicamentos para pressão, começamos com uma dose pequena do viagra para evitar efeitos como quedas bruscas de pressão ou aumento da frequência cardíaca.

3. Viagra para jovens?

É indicado o viagra para jovens? O que acontece se uma pessoa jovem tomar viagra? Bom, a grande maioria dos homens jovens não precisam tomar viagra, e se tomarem não devem perceber grandes diferença na hora do sexo. Uma coisa que pode ser percebida é uma ereção que vem mais fácil, por um estímulo mais fraco, ou uma velocidade maior em ter a próxima ereção depois de um orgasmo.

No geral, NÃO recomendamos que homens jovens tomem viagra por curiosidade. Em alguns casos, urologistas podem prescrever medicamentos para ereção em pacientes jovens que tenham problemas de ereção, mas só em casos que realmente precisam.

4. Viagra tem efeitos colaterais?

E os efeitos colaterais do viagra são muito fortes? A resposta é: depende da pessoa.

Os efeitos colaterais mais comuns são dor de cabeça, nariz entupido, dor no estômago e uma queda de pressão, podendo dar tontura ou aumento dos batimentos cardíacos. Só que alguns homens simplesmente não sentem nenhum efeito colateral, enquanto outros percebem esses efeitos de forma bem intensa. 

5. Quem toma viagra uma vez fica dependente?

No geral o viagra causa dependência? Quanto a isso, pode ficar tranquilo, pois o viagra não causa dependência do ponto de vista físico ou químico.

Mas cuidado: quem se habitua a só ter relações usando o reforço de confiança do viagra pode acabar desenvolvendo uma dependência psicológica. E isso nos leva ao item número 6:

6. Quando devo tomar viagra?

No aspecto de indicações, quando ele for recomendado para você por um médico, como tratamento da disfunção erétil – e NÃO por curiosidade.

E, respondendo no quesito temporal, o viagra deve ser tomado uma hora antes da relação, e com estômago vazio.

7. Existe viagra genérico?

Hoje quase todo mundo conhece o viagra, comprimido azulzinho da Pfizer, que é o remédio de marca, chamado de referência. Mas também existe o genérico do viagra, chamado de sildenafil. Por lei, um medicamento genérico sempre tem que apresentar o mesmo princípio ativo e ter algum estudo comprovando sua eficácia equivalente. Sendo assim, todo remédio genérico comercializado tem que ter provado que funciona, mas mesmo assim podem existir diferenças entre os fabricantes.

8. Existe viagra feminino?

O uso aprovado oficialmente do viagra é masculino, ou seja, é um remédio para disfunção erétil, sempre para os homens. Alguns estudos chegaram a testar o uso do viagra em mulheres, porém com resultados inconsistentes.

Hoje, o uso de viagra por mulheres com disfunção sexual ou falta de libido é considerado off label, ou seja, fora das recomendações da bula.

Até existem outros remédios criados para tratar a falta de libido feminina, que algumas pessoas chamam de “viagra feminino“, como a flibanserina, mas o funcionamento deles é bem diferente do viagra – e inclusive a eficácia é muito menor.

9. Viagra interfere na ejaculação?

Quem usa viagra ejacula? Aqui a resposta é simples: sim, quem usa viagra ejacula normalmente, e o remédio não interfere nas vesículas seminais, no orgasmo ou na ejaculação.

10. Viagra interfere na fertilidade?

E, por fim, o viagra interfere na fertilidade? Alguns estudos chegaram a sugerir que o viagra melhoraria a qualidade do esperma, enquanto outros foram na direção contrária e mostraram uma piora dos exames de esperma após o seu uso. Mas também é fato que essas alterações, para mais ou para menos, sugeridas pelos exames, eram bastante discretas.

Com isso, no geral, não existem evidências sólidas nem que ele ajude ou que atrapalhe um homem a engravidar sua parceira. 

Se você tem problemas de ereção ou mais dúvidas sobre o viagra para o seu caso, se consulte com um urologista e descubra o melhor tratamento para você.

E, se você ainda tiver dúvidas ou comentários, continue essa conversa nos nossos canais no Youtube, Facebook, Instagram, TikTok ou no blog. Te vejo lá!

Garanta sua prescrição e compre o seu medicamento: tudo online!

Consulte pelo celular ou pelo computador um médico especialista em saúde sexual masculina hoje mesmo (a partir de R$ 69).

Com a receita médica em mãos, você solicita o seu remédio pela própria plataforma e uma farmácia certificada faz a entrega na sua casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *