O homem também pode ter orgasmos múltiplos? Como?

homem de costas excitado: o orgasmo múltiplo é sim possível
BLOG OMENS / Sexualidade
logo da Omens
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

14 de novembro 2021

Mito, realidade ou fantasia? O orgasmo múltiplo masculino realmente existe? O assunto é um verdadeiro mistério, visto que a literatura científica não é clara sobre isso ainda. Mesmo assim, parece que esse tipo de experiência do orgasmo (como as mulheres, que podem gozar várias vezes na mesma relação) é acessível a todos, através de uma certa vivência e de treinamento.

A Omens vai compartilhar com você tudo o que sabemos para desmistificar o orgasmo múltiplo do homem!

Definição de orgasmos múltiplos

Ao contrário do orgasmo múltiplo feminino, o masculino poderia assumir duas formas: com ou sem ejaculação (o chamado orgasmo “seco”).

Portanto, para o homem ter vários orgasmos, a fase refratária (um período de queda na excitação após o orgasmo) precisaria ser curta ou inexistente.

Enquanto o corpo da mulher não possui esse limite, há quem questione a capacidade multiorgásmica do homem.

Período refratário e ejaculação

Na maioria das vezes, para o homem, o orgasmo se traduz em ejaculação. Em seguida, após as contrações da próstata e das vesículas seminais, incluindo vários espasmos intervalados por aproximadamente 0,8 segundos, inicia-se o período refratário.

Nesse período pós-ejaculação, a excitação cai. A duração da fase varia conforme vários fatores: idade, estado de saúde, parceira(o), etc.

A produção de hormônios como a prolactina e as endorfinas pode, por exemplo, estimular certas emoções e sentimentos (companheirismo, conexão emocional e amorosa ou até mesmo excitação).

Além disso, como dissemos, esse período de excitação ausente varia de pessoa para pessoa: pode ser de apenas 5 minutos, mas pode durar várias horas.

Não ter esse “intervalo vazio” é característica importante para o orgasmo múltiplo masculino. A inexistência da fase refratária pode ser o resultado de orgasmos secos ou de uma ejaculação sem esperma.

Portanto, é isso que dá a oportunidade ao homem de gozar repetidamente na mesma relação sexual.

Podcast: Desmistificando o orgasmo [Omenscast #26]

No nosso 26º episódio do Omenscast, o médico urologista João Brunhara vai falar um pouco sobre o ápice do prazer sexual: o orgasmo. Fique à vontade para ouvir o nosso podcast: a transcrição do áudio você poderá encontrar aqui.

Quantos homens conseguem atingir múltiplos orgasmos?

Na realidade, poucos homens possuem essa “capacidade”: segundo uma pesquisa recente, menos de 10% daqueles na faixa dos 20 anos de idade e menos de 7% dos com mais de 30 anos.

Outros estudos sugerem 2 tipos de orgasmos múltiplos masculinos:

  • orgasmos múltiplos, mas dispersos, com intervalos de alguns minutos entre eles
  • e orgasmos concentrados, ou seja, explosões de 2 a 4 orgasmos em um espaço de poucos segundos (até 2 minutos).

Fisiologicamente falando, esses orgasmos são semelhantes ao orgasmo “simples” do homem. Um estudo menciona que, no orgasmo múltiplo, o homem talvez não experimente o pico de prolactina (hormônio) durante o primeiro orgasmo – algo que geralmente acontece na ejaculação “padrão”.

O orgasmo múltiplo masculino é uma “aptidão” ou todos podem chegar lá?

Vários fatores podem ajudar a ter mais de um orgasmo em um curto período de tempo:

No entanto, ainda há poucas evidências médicas e fisiológicas que confirmem qualquer um desses fatores.

Em alguns casos, homens passam a ter orgasmos múltiplos após procedimentos médicos que reduzem ou eliminam a ejaculação (como a prostatectomia). Mas os fatores que influenciam esse fenômeno ainda são pouco estudados.

De qualquer forma, é possível treinar para modificar certos hábitos sexuais. Por exemplo, fortalecer os músculos do períneo permite perceber melhor as suas contrações, a fim de controlar a chegada da ejaculação com mais facilidade.

Certos exercícios respiratórios e movimentos pélvicos específicos são práticas conhecidas do budismo e do tantrismo, feitas com o objetivo de manter um nível de excitação estável. Dessa forma, pode ser possível encurtar o período refratário ou reaprender o reflexo da ejaculação.

Orgasmo múltiplo masculino: vantagens e limites

O orgasmo múltiplo pode apresentar como vantagem um prazer maior no momento do orgasmo. A sensação de prazer é mais forte, a relação dura mais tempo e a intensidade é percebida de maneira diferente.

A ejaculação “simples/tradicional”, por outro lado, combina forte intensidade e rapidez.

No entanto, buscar esse tipo de orgasmo a todo custo pode ser perigoso e trazer riscos. Isso porque pode aumentar o desejo por uma performance sexual excelente a todo momento, o que pode levar a disfunções sexuais, problemas no relacionamento e alteração da função orgânica da ejaculação.

Mas, claro, com moderação e paciência, vale ir atrás da experiência!

Conclusões

Apesar de muitos homens se interessarem pelo assunto, os pesquisadores ainda não conseguiram concluir a questão do orgasmo múltiplo masculino. Mas esse fenômeno existe, sim, ainda que aconteça com poucos homens.

Só é bom lembrar que você não precisa tentar alcançar essa sensação em todas as relações sexuais: isso pode se tornar um risco real para a sua saúde.

A experiência aparentemente pode ser acessível a todos os homens, mas o seu aprendizado é feito com calma, a longo prazo, sem apressar o corpo e os mecanismos naturais do organismo.

Consulte online um médico ou psicólogo especializado em sexualidade

A Omens é uma plataforma de saúde dedicada à saúde sexual e mental, que reúne médicos urologistas, terapeutas sexuais e farmacêuticos com o objetivo de construir soluções seguras, de qualidade e acessíveis a todos.

Por isso, a plataforma permite que você consulte online médicos especialistas em temas sobre sexualidade, além de psicólogos sexólogos. As consultas online podem ser feitas por mensagens, pelo celular ou por videochamada, por exemplo, além de apresentar muitas outras vantagens:

  • Consulte um médico ou psicólogo especializado na área, que trata diariamente de problemas relacionados ao sexo.
  • Pague menos da metade do valor de uma consulta presencial com um urologista.
  • Agende uma consulta para o mesmo dia! (no Brasil, aliás, muitos pacientes têm de esperar vários meses até conseguir agendar uma consulta presencial com um urologista)
  • Peça pela plataforma os medicamentos necessários para o seu tratamento e, então, eles serão entregues discretamente na sua casa por uma farmácia certificada
  • Além disso, evite o desconforto ou a vergonha na sala de espera de um consultório ou em farmácias

7 comentário(s) sobre “O homem também pode ter orgasmos múltiplos? Como?

  1. Ana Cristina says:

    Como explicar um homem que ejacula várias vezes durante a relação, com uma grande quantidade de esperma, mantém a ereção , é só apresenta orgasmo algum tempo depois?

  2. Ricardo says:

    Tenho 66 anos. A cerca de um ano comecei a sentir orgasmos múltiplos, chegando a 5 a 6 orgasmos seguidos com intervalos de aproximadamente 5 segundos. Na verdade os orgasmos só param quando paro de concentrar. Todos são intensos e prazerosos.

  3. Alex Rosa says:

    Orgasmo múltiplo masculino pode ser aprendido. Hoje tenho 40 anos e aprendi quando tinha 30.
    Aprendi a separar a ejaculação do orgasmo e a fazer sexo sempre no limite da tensão sexual. Orgasmos e ejaculações acontecem quando estou nesse limite. Tenho vários orgasmos e ejaculações até acabar o sêmen. Geralmente 3 ejaculações seguidas já me deixam seco. Só volto a ter sêmen depois de esperar uns 40 minutos. Se continuar fazendo sexo, vou sentir o prazer do orgasmo, vou sentir as contrações das ejaculações, mas não vai sair nada de sêmen.
    Eu tenho o período refratário, mas só quando ultrapasso o limite da tensão sexual que mencionei. Caso eu não ultrapasse, posso fazer sexo até ficar exausto de tanto orgasmo ou minha esposa ficar satisfeita. Só aí eu ultrapasso o ponto sem retorno propositalmente e tenho um último grande orgasmo, mesmo que seja seco.

  4. M Carlos Z says:

    recentemente experimentei dois tipos de orgasmos duplos. Ambos com dois picos de prazer com ejaculação. No primeiro tipo, houve um intervalo de cerca de dois minutos entre os picos e no segundo o intervalo foi bem mais curto, cerca de 5 segundos. Vale dizer que não esperava isso aos 63 anos. Acho que já tive experiências dessa natureza quando mais novo.

  5. Geraldo says:

    Tenho percebido em alguns sites, uma heteronormatização: raramente trazendo o prazer entre homens ou o prazer entre mulheres. Com um certo debate, “separando” o ser cisgênero de ser hetero, há muitos “armários” sendo “abertos”! Por três anos, eu e um colega (ambos cisgêneros), nos relacionamos e, ele exercendo a bissexualidade, plenamente! Por eu ter concluido a minha carreira e ele seguindo a dele, não demos continuidade a relação, mas nem por isso, a amizade deixou de existir: conversamos!

  6. Ademar Souza says:

    Caio, é louvável que você dedique espaço a temas como este, mas quero sugerir a você que consulte especialistas sobre o assunto. Mas já adianto que o fato de um(a) médico(a) ser urologista ou ginecologista não o faz um especialista em sexualidade humana. Sugiro a você a leitura sobre Taoismo, Tantra Yoga e livros como The Multi-orgasmic Man, The Multi-orgasmic Woman e The Multi-orgasmic Couple, de Mantak Chia e Rachel Carlton Abrams. A propósito, sou Neurofisiologista e praticante de Tantra Yoga desde os tempos de faculdade. Orgasmo e ejaculação masculina são fenômenos que normalmente são simultâneos, mas coordenados por vias nervosas, neurotransmissores e áreas cerebrais diferentes. Quando o homem aprende a ter orgasmo sem ejacular ele pode ter vários orgasmos sem perder a ereção até por horas. Homens que dominam estas técnicas fazem a alegria das mulheres multiorgásmicas.

    • Dr. João Brunhara says:

      Olá, Ademar. Obrigado pelas sugestões de leitura! Vamos visitar esses livros e talvez colocarmos como recomendação aqui no blog.
      É muito importante esta troca de experiências: os médicos urologistas são um dos profissionais que podem se especializar em assuntos sobre sexualidade, assim como psicólogos, fisioterapeutas e outros também podem vir a ser considerados especialistas no tema, a depender de sua área específica de estudos, pesquisa e trabalho.
      Agradecemos por compartilhar um pouco da sua experiência como praticante de Tantra Yoga!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *