“Tenho muito sono”! O que pode ser?

gatinho bocejando com muito sono
BLOG OMENS / Sono
logo da Omens
Escrito por

Ranieri Soares

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

13 de abril 2022

Você costuma sentir bocejos em excesso durante o dia? As pálpebras parecem carregar o peso da sua rotina diária? Você se sente um daqueles personagens de desenhos animados que colocam fita adesiva para manter os olhos abertos? Sente um incontrolável desejo de tirar cochilos ao longo do dia? Então, se sua resposta para tais perguntas foi um sonoro SIM, saiba que esses sinais podem indicar que você, talvez, sofra da síndrome do sono excessivo.

Para quem sofre desse distúrbio, é uma verdadeira luta cotidiana se manter acordado. Por vezes, isso pode trazer prejuízos em seu rendimento no trabalho ou colégio, ou mesmo sobrecarregar seu convívio social, além de gerar riscos ao volante.

Mas agora você pode estar curioso(a) e se perguntando: o que é isso? Quais são suas causas e consequências? E, enfim, o mais importante: como é diagnosticado e tratado?

Neste artigo, nós aqui da Omens vamos responder essas dúvidas sobre esse problema que afeta milhares de pessoas ao redor do mundo. Aqui estão informações que podem apontar na direção certa e ajudá-lo a encontrar o tratamento que funciona melhor para você.

Leia o nosso texto até o final e saiba tudo o que pode ser possível sobre o sono excessivo!

Sono excessivo durante o dia

Doença do sono excessivo: o que pode ser isso? A sonolência diurna excessiva é diferente de se sentir cansado o tempo todo. É uma condição em que as pessoas adormecem repetidamente durante o dia, às vezes no meio de uma refeição ou durante uma conversa

A síndrome do sono excessivo é um dos sintomas mais comuns dos pacientes relacionados ao sono e afeta cerca de 20% da população global. 

Pessoas com sonolência diurna excessiva correm o risco de acidentes com veículos motorizados e relacionados ao trabalho. Além disso, têm uma saúde mais precária do que adultos comparáveis. 

O cansaço e o sono excessivo podem ter consequências diversas e graves. Os problemas de sono contribuem para mais de 100.000 incidentes com veículos motorizados que resultam em 71.000 lesões pessoais e 1.500 mortes anualmente. Conforme o National Transportation Safety Board, até 52% dos acidentes envolvendo caminhões pesados ​​estão relacionados à fadiga, com o motorista adormecendo em 17,6% dos casos.

A maioria dos acidentes relacionados ao sono envolve motoristas adolescentes e adultos jovens do sexo masculino. Adolescentes sonolentos também apresentam níveis significativamente mais baixos de desempenho acadêmico, assim como maior atraso escolar e taxas de graduação mais baixas do que outros alunos.

A redução da função cognitiva relacionada ao sono excessivo durante o dia pode afetar a capacidade de se obter ou manter o emprego, pois pacientes com sonolência diurna excessiva podem ser percebidos erroneamente como preguiçosos ou desmotivados.

Pesquisas realizadas pela National Sleep Foundation, organização social fundada em 1990, e que está comprometida com o avanço da excelência na teoria, pesquisa e prática da saúde do sono, evidenciou que a sonolência excessiva é um problema sério e que requer tratamento adequado e imediato.

O que causa sono excessivo?

Qualquer condição que o impeça de dormir em boa quantidade e qualidade à noite pode causar sonolência excessiva durante o dia. A sonolência diurna pode ser o único sintoma que você conhece, mas outros sinais, como ronco ou chutes, podem estar ocorrendo enquanto você está dormindo.

Para muitas pessoas com distúrbios do sono, é um parceiro de cama que observa outros sintomas importantes. Independentemente da causa, é importante avaliar sua condição de sono se a sonolência diurna estiver impedindo você de aproveitar ao máximo o seu dia.

A sonolência diurna excessiva não é uma condição em si; em vez disso, as causas do sono excessivo são sintomas causados por algum problema subjacente.

Sonolência causada por condições médicas e cerebrais

A falta de sono não é a única causa potencial de sonolência excessiva. Medicamentos, especialmente sedativos, podem deixar uma pessoa sonolenta e desorientada durante o dia. Antidepressivos, analgésicos e anti-histamínicos de venda livre são apenas alguns dos outros tipos de medicamentos que podem causar sonolência.  Além disso, a retirada de alguns medicamentos pode provocar sonolência.

Os distúrbios de saúde mental podem frequentemente causar sonolência, por exemplo: acredita-se que quase 80% das pessoas com depressão maior  têm sonolência diurna excessiva. Do mesmo modo, transtorno bipolar, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e transtorno de ansiedade geral estão associados a problemas de sono que podem dar origem a crises de sonolência excessiva.

■ Narcolepsia

A narcolepsia é uma condição neurológica na qual o cérebro não consegue regular adequadamente o ciclo sono-vigília. A narcolepsia afeta cerca de 1 em cada 2.000 pessoas e as torna propensas a adormecer rapidamente, inclusive em momentos inoportunos. Aliás, o distúrbio do sono excessivo afeta pessoas mesmo quando elas dormem muito.

■ Doenças neurodegenerativas

Condições desse tipo, incluindo demência e doença de Parkinson, estão ligadas a dificuldades para dormir e sonolência diurna. Lesão cerebral traumática (TCE) e concussões comumente causam problemas de sono e tumores ou lesões cerebrais podem provocar sonolência excessiva. Infecções, incluindo meningite e aqueles que causam encefalite (inchaço do cérebro) também podem levar à Sonolência Excessiva Diurna (SED). 

■ Distúrbios do neurodesenvolvimento

Condições como o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), que afetam milhões de crianças e adultos, causam uma série de problemas de sono, incluindo sonolência diurna. Até 31% das crianças com Transtornos do Espectro Autista (TEA) foram identificados com sonolência diurna. Além disso, problemas de sono podem persistir na idade adulta para pessoas com esses distúrbios do neurodesenvolvimento.

■ Depressão

uma mudança notável no horário de sono é um dos sintomas mais comuns de depressão. Quando o indivíduo desenvolve depressão, pode dormir muito mais ou muito menos do que costumava. Se você não está dormindo bem à noite, é provável que sinta sonolência excessiva durante o dia. Às vezes, as alterações do sono são um sinal precoce de depressão. Para outras pessoas, as mudanças nos hábitos de sono ocorrem após o aparecimento de outros sinais. Por fim, vale lembrar que a depressão tem muitas causas potenciais, incluindo níveis incomuns de certas substâncias químicas cerebrais, problemas com as regiões do cérebro que controlam o humor e eventos traumáticos.

■ Efeitos colaterais de medicação

Alguns medicamentos causam sonolência como efeito colateral, por exemplo:

  • alguns medicamentos que tratam a pressão alta;
  • antidepressivos;
  • medicamentos que tratam a congestão nasal (anti-histamínicos);
  • medicamentos que tratam náuseas e vômitos (antieméticos);
  • antipsicóticos;
  • medicamentos para epilepsia;
  • medicamentos que tratam a ansiedade.

Se você acha que seu medicamento prescrito está deixando você com sono, converse com seu médico antes de parar de tomá-lo. 

Do mesmo modo, outros problemas de saúde além das condições cerebrais podem deixar uma pessoa sonolenta durante o dia. Problemas metabólicos, incluindo diabetes e hipotireoidismo, podem ser fatores de risco para sonolência, assim como condições médicas como anemia, níveis anormais de sódio no sangue e desequilíbrios eletrolíticos também podem provocar sonolência excessiva.

Falta de vitamina causa sono?

Alguns estudos mostram uma conexão entre baixa vitamina B12 e insônia, enquanto outros estudos mostram que níveis mais altos de vitamina B12 estão ligados à interrupção do sono e tempos de sono mais curtos.

  1. Quais vitaminas estão faltando se não consigo dormir?

A deficiência de vitamina B12 está ligada a uma série de problemas de sono; não obter o suficiente dessa vitamina pode causar estragos em sua rotina noturna. A vitamina B12 também é extremamente importante para a saúde do coração e os níveis de energia.

  1. A deficiência de vitamina B12 pode causar insônia?

Primeiro, um dos sintomas mais comuns e debilitantes da deficiência de vitamina B12 é a fadiga extrema, “cansaço o tempo todo” e, em alguns pacientes, também insônia. Se o humor de um paciente estiver baixo ao mesmo tempo, isso pode ser talvez interpretado como depressão.

  1. A deficiência de vitamina C pode causar problemas de sono?

A pesquisa mostrou que aqueles com concentrações reduzidas de vitamina C no sangue experimentam mais distúrbios do sono à noite. Isso envolve, por exemplo, acordar geralmente durante a noite e ser incapaz de voltar para a cama.

Que vitaminas devo tomar se não conseguir dormir?

■ Vitaminas B

As vitaminas do complexo B são vitais para apoiar a função cerebral, os níveis de energia e o metabolismo celular, além de ajudar o corpo a produzir melatonina. Uma pesquisa mostrou que manter níveis suficientes de vitaminas B3, B5, B6, B9 e B12 pode ajudar a obter um bom sono. As melhores fontes alimentares de vitamina B incluem grãos integrais, carne, ovos, sementes e nozes, bem como vegetais folhosos escuros.

■ Vitamina D

Estudos mostraram que a deficiência de vitamina D está associada a um risco maior de sono com mais interrupções. Portanto, certifique-se de obter luz solar suficiente para ajudar seu corpo a produzir vitamina D, que na verdade é um hormônio e não uma vitamina. Além de obter vitamina D da exposição ao sol, também é possível obter pequenas quantidades por suplementação de alimentos como ovos, salmão, atum e alimentos fortificados.

Vitamina E

Esta pode ajudar a aliviar os afrontamentos e suores noturnos experimentados por mulheres na fase da menopausa da vida e, assim, melhorar a qualidade do sono. A vitamina E pode ser encontrada em muitos alimentos, incluindo óleos vegetais, nozes e sementes, bem como em vegetais de folhas verdes, como espinafre e brócolis.

■ Minerais e hormônios

Cálcio

Já recebeu o conselho de beber um copo de leite morno para ajudar a dormir melhor? Os produtos lácteos contêm cálcio e triptofano, que ajudam o cérebro a produzir melatonina, um hormônio que promove um sono saudável. Além dos produtos lácteos, os alimentos ricos em cálcio incluem pão e produtos de farinha fortificada, peixes que se come com ossos (por exemplo, sardinha e sardinha), bem como vegetais folhosos escuros como espinafre, couve e nabos.

Magnésio

Você também pode considerar obter alguma ajuda do magnésio para liberar a tensão e os músculos, o que é essencial para preparar o corpo para descansar se estiver sofrendo de distúrbios do sono e insônia. Nozes como amêndoas, amendoim e castanha de caju são ótimas fontes de magnésio, assim como frutas como abacate e banana. Aliás, os amantes de chocolate ficariam encantados ao descobrir que o chocolate amargo também é muito rico em magnésio!

Melatonina

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pela glândula pineal em nosso cérebro. Quando o sol se põe à noite, o nível de produção de melatonina geralmente começa a aumentar. Ele se liga a receptores no cérebro para reduzir as atividades nervosas, bem como diminuir os níveis de dopamina, um hormônio que ajuda você a ficar acordado. Em suma, a melatonina dá sinais ao seu corpo de que é noite e você pode relaxar, para que possa adormecer mais facilmente.

Ferro

O ferro ajuda a transportar oxigênio por todo o corpo, e é por isso que uma deficiência pode deixá-lo cansado e também está ligado à síndrome das pernas inquietas, fazendo com que as pessoas sintam constantemente que precisam mover as pernas quando estão na cama. A deficiência de ferro é comum particularmente entre as mulheres.

Portanto, se você tem anemia por deficiência de ferro, tomar suplementos e adicionar alimentos ricos em ferro, como carne vermelha, frutos do mar, espinafre, cereais enriquecidos com ferro e pães à dieta podem ajudar.

Que deficiência de vitamina pode causar insônia?

A falta de vitamina B6 tem sido associada a sintomas de insônia e depressão. Isso porque a vitamina B6 ajuda na produção dos hormônios serotonina e melatonina, ambos importantes para o sono reparador e também para o humor.

Além disso, a deficiência de vitamina D tem sido associada a muitas mudanças no sono, como menos horas de sono e sono menos repousante e restaurador. Ser deficiente em vitamina D pode levar a uma série de problemas de sono, incluindo interrupção do sono, insônia e má qualidade geral do sono. 

Os receptores de vitamina D e as enzimas que controlam sua ativação e degradação são expressos em diversas áreas do cérebro envolvidas na regulação do sono. Aliás, a vitamina D também está envolvida nas vias de produção da melatonina, o hormônio envolvido na regulação dos ritmos circadianos humanos e do sono.

Conclusão: é normal ficar com sono o dia todo?

Não! Não é normal ficar com sono o dia todo. Contudo, é claro que vez ou outra, após uma heróica e cansativa jornada de trabalho e de cuidados com sua rotina diária, no fim do dia seu corpo só pede uma confortável cama king size com fios egípcios. Afinal, você merece o sono de um rei ou rainha. 

Mas, como visto ao longo deste artigo, também pode significar que você porventura tem a chamada síndrome da sonolência excessiva. Por isso, o aconselhável é que o tratamento ideal seja ajustado para cada indivíduo, baseado na causa particular – ou em outros fatores que contribuem para o distúrbio.

Ter o sono dos deuses não é nada fácil, como parece ser. É possível que a SED seja motivada por hábitos negativos de sono ou de condições médicas e cerebrais. No entanto, existe uma gama de procedimentos para tentar saná-la ou ao menos diminuí-la: somente um médico da área poderá ter condições para identificar e adequar o tratamento correto para cada pessoa.

Melhore seus hábitos de sono

  • você pode, por exemplo, fazer 15 ou 20 minutos de meditação: isso ajuda a diminuir o estresse e a limpar seus pensamentos dos problemas diários;
  • abandone o celular 1 hora antes de ir pra cama – de preferência, desligue o wi-fi;
  • no quarto, deixe as luzes à meia-luz;
  • por fim, leia um livro de cabeceira quando for deitar.

Dormir o suficiente é crucial para uma boa saúde. Assim, se você conseguir identificar a causa de sua sonolência excessiva e receber tratamento, você se sentirá mais enérgico e com melhor capacidade de concentração durante o dia.

Se o seu médico não perguntar sobre sua rotina de sono, apresente seus sintomas de sonolência diurna e discuta maneiras de superá-los. Não viva sentindo cansaço todos os dias quando você pode ter uma condição que é tratada com facilidade e segurança.

Vale ressaltar: se você tem algum desses sintomas ou acredita que possa estar passando por isso, é importante marcar uma consulta com um médico especializado: e o atendimento online pode te ajudar!


Referências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *