Omenscast #50: Hemospermia

Omenscast, o minicast da sua saúde sexual: hoje o assunto é hemospermia
BLOG OMENS / Sexualidade
logo da Omens
Escrito por

Caio Vega

Dr. João Arthur Brunhara Alves Barbosa
Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

11 de dezembro 2022

No episódio de Omenscast de número 50, o médico urologista João Brunhara vai abordar os tratamentos e as causas da hemospermia.

Seja bem-vindo ao blog da Omens e fique à vontade para ouvir o nosso podcast! A transcrição do áudio também está logo abaixo.

Se você que está nos ouvindo já teve uma ejaculação com sangue, você deve ter ficado muito assustado… E o mesmo vale caso você tenha presenciado sangue no esperma de algum parceiro com quem você estava. O nome desse fenômeno é hemospermia, ou hematospermia. Mas então, o que é hemospermia? A hemospermia é contagiosa?

E o que fazer nesses casos: que medicamento tomar para hemospermia? Vamos falar sobre essas dúvidas e muitas outras relacionadas a esse tema.

Eu sou João Brunhara, médico urologista, e esse é o Omenscast, o podcast da Omens sobre saúde masculina.

Bom, vamos começar com as definições:

O que é hemospermia?

Estamos falando da presença de sangue no esperma, porém a hemospermia é apenas um sintoma, e não uma doença específica, pois afinal existem muitas possíveis causas de hemospermia.

Como tudo que envolve a presença de sangue, a hematospermia costuma causar muita preocupação quando ela aparece. Mas, por incrível que pareça, na maioria das vezes, não se trata de um problema ou doença grave, principalmente quando acontece em pacientes jovens, com menos de 40 anos.

Causas

A principal causa de sangue no esperma são as doenças infecciosas, sejam infecções do testículo, do epidídimo, das vesículas seminais ou mesmo da uretra (as chamadas uretrites). Um pequeno parênteses, para quem não conhece, o epidídimo é um reservatório de espermatozoides que fica junto do testículo, na parte de cima dele. Alguns exemplos dessas infecções são a chlamydia, a gonorreia e o herpes genital. Nesses casos, deve existir um histórico de relações sexuais não protegidas.

Outra causa comum são os traumatismos, por exemplo, no testículo ou após uma relação sexual mais intensa.

Mas, entre as causas de hemospermia, também existem algumas doenças ou problemas mais raros, por exemplo: os cistos de vesícula seminal, de próstata ou mesmo uma inflamação não infecciosa das vesículas, chamada de amiloidose. Também entram como possíveis causas de hemospermia: o câncer de testículo, sobretudo em pacientes abaixo de 40 anos; e o câncer de próstata, esse acontecendo principalmente depois dos 50 anos. Entre homens mais maduros, uma outra causa possível é a inflamação da próstata, a prostatite.

Por falar em próstata, existe uma situação à parte que é a hemospermia após biópsia de próstata. Na verdade, esse sintoma já é até esperado depois de um procedimento de biópsia da próstata, e costuma ter uma duração limitada sem maiores consequências. E quanto tempo dura a hemospermia após a biópsia? Costuma acontecer com quase todos os homens durante as primeiras duas semanas, mas pode se prolongar por mais algumas semanas após esse período. 

Alguns pacientes têm curiosidades, por exemplo, saber se quem está com hemospermia pode engravidar a parceira. A notícia é que hemospermia não é método contraceptivo, ou seja, se você estiver com sangue no esperma, não confie que não vai engravidar só por conta disso.

Como investigar as causas da hemospermia?

É importante pesquisar o motivo do sangue no esperma para descartar causas graves, principalmente nos pacientes mais velhos ou nos casos de hemospermia recorrente. 

Devemos fazer alguns exames de urina ou de secreção da uretra, para pesquisar a presença de bactérias, além de uma pesquisa de bactérias no esperma, a chamada cultura de esperma. Também é necessário um exame de imagem dos testículos, como um ultrassom, e pode ser necessário um exame de imagem da próstata e das vesículas seminais, idealmente uma ressonância magnética. Porém, se a investigação já for solucionada com os exames mais simples de urina, a ressonância pode não ser necessária. 

Como funciona o tratamento?

Existe algum remédio para curar a hemospermia? Considerando que boa parte dos casos têm origem infecciosa, numa boa parte dos casos o tratamento medicamentoso para hemospermia consiste no uso de antibióticos. Algumas vezes conseguimos identificar a bactéria nos exames, mas outras vezes os exames não conseguem detectar uma bactéria. Nesse último caso, mesmo assim pode fazer sentido dar um tratamento com antibióticos por 2 semanas pensando em cobrir alguma bactéria que tenha escapado dos exames. 

Excetuados os antibióticos, não utilizamos outros remédios específicos para tratar o sangue no esperma, por exemplo, não existe necessidade de antiinflamatórios para hemospermia. E também não existe nenhum remédio caseiro para hemospermia. Na verdade, o mais importante é investigar a causa, descartar a presença de problemas graves e tratar de acordo com o que for encontrado. Nos casos mais graves, como os tumores, o tratamento pode ser cirúrgico. 

Conclusão

A presença de sangue no esperma não é tão comum, mas pode assustar. Ainda que a maioria dos casos sejam benignos, é importante descartar a presença de algum tumor ou outra doença mais grave, e por isso a consulta ao urologista é muito importante. 

E, se você tiver dúvidas ou comentários, continue essa conversa nos nossos canais no Youtube, Instagram, Facebook, TikTok, ou no blog. Te vejo lá!

Consulte um urologista ONLINE e inicie seu tratamento hoje

Marcar Teleconsulta Agora

Receba receita médica, remédios e encaminhamento para exames

1 comentário(s) sobre “Omenscast #50: Hemospermia

  1. Alan Domingues da silva says:

    Estou com emospermia a quase 8 meses e logo no começo procurei um urologista que fez vários exames como ultasonografia, ultrasonografia transretal, exame de toque , exames de sangue e urina e resolveu me tratar com o dastene por 5 meses não obtendo resultado me pediu uma tomografia de abidomem total com contraste porque não posso fazer ressonância nessa área devido a presença de platina na região do quadril, descobriu nesse exame calcificaçoes nos testículos mais nesse exame foi descoberto também um aneorisma de tronco celíaco semitrombosado que passou a sr muito mais preocupante e me encaminhou para um cirurgião vascular que optou por acompanhamento mais conservador, mais a hemospermia continua, o que devo fazer enquanto aguardo se vou ter que operar ou não o aneorisma?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?