Anejaculação: definição, diagnóstico, causas e tratamentos

Por que a anejaculação ocorre?
BLOG OMENS / Ejaculação precoce
logo da Omens
Escrito por

Caio Vega

Revisado por

Dr. João Brunhara

CRMSP 161.642
Última atualização

15 de abril 2022

A anejaculação é uma condição rara, que pode ser provocada por causas orgânicas, por medicamentos ou ainda por fatores psicológicos ou situacionais. Nesses dois últimos casos, falamos em anejaculação psicogênica.

As abordagens terapêuticas têm por objetivo, então, determinar a causa da anejaculação e se o problema ocorre em qualquer situação.

Quando a dificuldade acontece apenas em determinadas situações, é possível que, por exemplo, o paciente mude a forma como se masturba, melhore a comunicação com a(o) parceira(o) ou trate uma eventual ansiedade.

O que é a anejaculação?

Define-se a anejaculação como:

a completa ausência de ejaculação durante a atividade sexual, apesar de haver orgasmo, além de ereções normais ou emissões noturnas (ejaculações durante o sono).

Às vezes ela pode estar relacionada:

  • a uma lesão na medula espinhal;
  • a danos aos linfonodos retroperitoneais;
  • a um tipo de diabetes;
  • a doenças neurológicas (mielite transversa, esclerose múltipla);
  • a cirurgias retroperitoneais (cirurgias abdominais em regiões próximas à coluna);
  • a cirurgias para remoção completa da próstata e das vesículas seminais (no caso de câncer de próstata);
  • ou a causas psicogênicas.

Aproximadamente, mais de 12.000 novos casos surgem a cada ano. Além disso, estima-se que 1,5% desses casos tenham uma origem psicogênica (sem causa orgânica comprovada).

Se você sofre de um problema de ejaculação, aconselhamos antes de mais nada consultar um médico urologista.

Câncer de próstata [Omenscast #5]

No quinto episódio do Omenscast, o médico e urologista João Brunhara, especialista em sexualidade masculina, fará uma apresentação bem detalhada sobre o câncer de próstata, incluindo seus fatores de risco, formas de prevenção, sintomas e tratamentos. A transcrição do áudio você poderá encontrar aqui.

Anejaculação generalizada ou situacional?

Chamamos a anejaculação de situacional quando o homem não pode ejacular por vontade própria durante a relação sexual. Mas as ereções são normais. Além disso, é possível ejacular durante a masturbação (ou ter polução noturna).

Essa anejaculação é situacional, pois está relacionada apenas a determinadas situações. Por exemplo, ela pode ter relação específica com a(o) parceira(o) ou com certas práticas. No entanto, outros fatores podem entrar em jogo, como:

  • uma falta de conhecimento sobre o próprio corpo;
  • uma barreira psicológica (como culpa, vergonha ou medo de perder o controle);
  • uma excitação sexual insuficiente ou inadequada (quando a pessoa coíbe a própria orientação sexual ou identidade de gênero, por exemplo);
  • ou uma ansiedade de performar durante o sexo.

Quais as causas da anejaculação?

O diagnóstico é feito de acordo com a natureza do problema: ejaculação retardada, ejaculação retrógrada, anejaculação… Há várias dificuldades distintas relacionadas à anejaculação e, ainda assim, ela não se manifesta da mesma forma em todos os pacientes.

Por exemplo, alguns homens não conseguem ejacular durante a penetração, mas conseguem ao se masturbar.

Nesses casos, portanto, a anejaculação não é um problema orgânico ou provocado por medicamentos, que ocorre o tempo todo, com qualquer parceiro e em todas as circunstâncias ou situações.

Mais frequentemente, então, a anejaculação psicogênica é o resultado de fatores comportamentais, psicológicos e relacionais.

Fatores comportamentais

Esses fatores incluem, por exemplo, a preferência por determinada(o) parceira(o), maior excitação em situações particulares (masturbação) do que durante a relação sexual…

Em tais casos, a pessoa sente que a masturbação é excepcionalmente mais intensa. Assim, dificilmente ela consegue reproduzir as mesmas sensações no sexo com outra pessoa.

Para alguns pacientes, evitar a masturbação por um período de tempo e prosseguir com terapias para reaprender essa prática pode ser eficaz em corrigir o padrão da anejaculação.

Fatores ligados ao relacionamento

Em alguns relacionamentos, o problema é a falta de comunicação e a dificuldade em expressar as preferências pessoais.

Às vezes, pode haver uma discrepância entre a realidade das relações sexuais (atração, tipo de corpo da outra pessoa, orientação sexual, práticas sexuais) e a masturbação que estimula outras fantasias.

Em muitas dessas situações, pode ser recomendável ao casal realizar uma terapia a dois.

Queda da testosterona, andropausa e ereção [Vídeo]

O envelhecimento humano traz várias mudanças… Para o homem, uma das mais citadas é a andropausa: mas ela existe mesmo? O que é e quais são os sintomas da andropausa? E os outros fatores relacionados ao envelhecimento, como uma testosterona baixa e problemas de ereção (disfunção erétil)?

Nesse vídeo, o Dr. João Brunhara explica melhor algumas dessas questões, para que nós todos tenhamos um envelhecimento saudável!

Possíveis causas psicológicas da anejaculação

A ansiedade em busca de uma ótima performance sexual, por exemplo, pode prejudicar as sensações e os estímulos durante a relação. Assim, o homem pode não se sentir suficientemente excitado para ejacular, mesmo se a excitação for suficiente para manter uma ereção.

Além disso, a aflição de não conseguir ejacular, a pressão social ou familiar para ter filhos e outras dificuldades conjugais também podem agravar a situação. 

Geralmente se indica a terapia cognitiva comportamental para resolver esse tipo de problema de ejaculação.

Outras causas medicamentosas ou médicas

Outras causas são possíveis, por exemplo:

  • doenças congênitas raras;
  • problemas hormonais;
  • doenças neurológicas, como a esclerose múltipla (EM) ou neuropatias;
  • alguns medicamentos também podem bloquear ou prejudicar o orgasmo e a ejaculação, como certos antidepressivos, diuréticos e analgésicos;
  • consumo de álcool e drogas.

Será necessário o diagnóstico médico.

Qual o tratamento para a anejaculação?

Os tratamentos que se mostraram eficazes incluem: terapia sexual, estimulação vibratória do pênis (PVS) e eletroejaculação (quando o paciente quer engravidar a parceira).

Os casos de anejaculação causados por certos tratamentos (medicamentos antidepressivos ou outros), devem ser discutidos com um médico. O tratamento deve ser adaptado, se possível.

A anejaculação é uma condição clínica relativamente complexa de tratar. As terapias psicológicas existentes tiveram de se adaptar para lidar com os comportamentos discrepantes e os problemas específicos de cada pessoa.

Mas traz bons resultados quando se combinam: redução de medicamentos, variações nas técnicas de masturbação, resolução de problemas no relacionamento e tratamento da ansiedade.

No geral, as terapias comportamentais e cognitivas parecem ser eficazes em superar as dificuldades com a ejaculação.

Além dessas terapias, a pessoa deve estar bem informada, deve melhorar a relação conjugal e o profissional da saúde deve continuar acompanhando de perto o paciente.

Para maiores informações e se você estiver enfrentando algum problema de ejaculação, recomendamos que você consulte online um médico urologista.

Tudo que você precisa saber sobre o Câncer de Próstata [Vídeo]

Esse vídeo, lançado em meio ao novembro azul, explica um pouco sobre o que é o câncer de próstata, quais são seus sintomas, além de mais informações sobre a cirurgia, por exemplo. E quanto à prevenção? O exame de toque retal masculino é o único? E o toque retal é tão ruim assim? Venha desmistificar esse tema com a gente e entender mais sobre o câncer de próstata.


Referências

Consulte online um médico ou psicólogo especializado em sexualidade

A Omens é uma plataforma de saúde dedicada à saúde sexual e mental, que reúne médicos urologistas, terapeutas sexuais e farmacêuticos com o objetivo de construir soluções seguras, de qualidade e acessíveis a todos.

Por isso, a plataforma permite que você consulte online médicos especialistas em temas sobre sexualidade, além de psicólogos sexólogos. As consultas online podem ser feitas por mensagens, pelo celular ou por videochamada, por exemplo, além de apresentar muitas outras vantagens:

  • Consulte um médico ou psicólogo especializado na área, que trata diariamente de problemas relacionados ao sexo.
  • Pague menos da metade do valor de uma consulta presencial com um urologista.
  • Agende uma consulta para o mesmo dia! (no Brasil, aliás, muitos pacientes têm de esperar vários meses até conseguir agendar uma consulta presencial com um urologista)
  • Peça pela plataforma os medicamentos necessários para o seu tratamento e, então, eles serão entregues discretamente na sua casa por uma farmácia certificada
  • Além disso, evite o desconforto ou a vergonha na sala de espera de um consultório ou em farmácias

2 comentário(s) sobre “Anejaculação: definição, diagnóstico, causas e tratamentos

    • Dr. João Brunhara says:

      Olá, João. Na prática elas são percebidas da mesma forma, pois não é exteriorizado o esperma. Mas, na anejaculação, não ocorre emissão do esperma em local nenhum e, na retrógrada, ele é liberado para dentro da bexiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *