O que é a foliculite capilar?

BLOG OMENS / Cabelo
logo da Omens
Escrito por

Marjorie Tieny

Revisado por

Dra. Aline Erthal

CRMSP 199.764
Última atualização

21 de junho 2024

Já ouviram falar da foliculite? É um tipo de inflamação dos folículos pilosos que incomoda muitas pessoas. Pode haver infecção associada, e geralmente os agentes são fungos ou bactérias.

Imagine só: você danifica os poros onde nascem os pelinhos, e aí pronto, é a brecha que esses microrganismos aproveitam pra causar confusão. E olha que pode acontecer em qualquer lugar do corpo onde tem pelo, até mesmo no couro cabeludo.

Mas pode ficar tranquilo, a foliculite não é contagiosa e, na maioria das vezes, dá pra resolver em casa. Apenas preste atenção, porque em alguns casos mais resistentes, a infecção pode se espalhar e deixar cicatrizes ou até mesmo fazer o cabelo cair de vez.

Hoje, no artigo da Omens, vamos entender algumas das principais formas de foliculite e como tratar. Vem com a gente entender melhor os tipos de foliculite!

Sintomas


Está com umas bolinhas vermelhas no couro cabeludo que parecem acne? Pode ser foliculite, uma inflamação nos folículos pilosos.. Com o tempo, ela pode se espalhar para outros folículos e as bolinhas podem ficar maiores e mais inflamadas.

Embora possa afetar qualquer parte do couro cabeludo, geralmente começa ao longo da linha do cabelo.

Outros sinais e sintomas da foliculite do couro cabeludo incluem:

  • feridas com crostas marrom-amareladas
  • feridas que liberam pus
  • coceira
  • sensação de ardência ou pinicação
  • dor ou sensibilidade na área

Nada de espremer! Isso pode piorar a inflamação e causar cicatrizes.

cabeleireiro penteando os fios de homem com foliculite capilar

Tipos de foliculite capilar


Foliculite é um termo geral usado para descrever uma inflamação dos folículos pilosos. No entanto, as pessoas podem desenvolver diferentes tipos de foliculite, dependendo da causa. Esses podem incluir:

Foliculite dissecante ou celulite dissecante

Celulite dissecante do couro cabeludo, é quando surgem grandes nódulos no couro cabeludo. Também pode haver áreas de perda de cabelo. Essa condição não é causada por uma infecção bacteriana ou fúngica, mas infecções secundárias podem se desenvolver se a pessoa não tratar esses nódulos.

Pelo encravado

Já ouviu falar daquela irritação que acontece depois de se barbear? Aquelas bolinhas vermelhas que aparecem no rosto, na virilha e em qualquer lugar em que utilizamos a lâmina? Pois é, isso tem nome e sobrenome: pseudofolliculitis barbae (que nome difícil!).

Também chamada de “pelo encravado”, essa condição acontece quando os pelos, ao invés de crescerem para fora, crescem curvados e acabam entrando de novo na pele. Isso inflama e forma aquelas bolinhas.

Foliculite bacteriana

A foliculite bacteriana é a mais comum, e a principal causadora é a  bactéria Staphylococcus aureus, também conhecida como S. aureus.

Existem 30 tipos diferentes de Staphylococcus, mas a S. aureus é a campeã de infecções. Ela vive na pele e no nariz, sem causar problemas. Mas se ela se multiplicar demais ou entrar em um machucado causa sintomas! A pele fica irritada e inflamada, formando bolinhas vermelhas e crostas. 

Foliculite por bactéria gram-negativa

Ela surge principalmente quando a pessoa toma antibióticos orais, especialmente as tetraciclinas.  Também pode aparecer depois do uso prolongado de antibióticos tópicos, porque as bactérias  podem se tornar resistentes e começam a se multiplicar pela pele, inclusive no couro cabeludo.

Diferente da foliculite bacteriana comum, a gram-negativa forma espinhas grandes e cheias de pus, e tendem a ser mais profundas. Se você apertar ou cutucar essas espinhas, corre o risco de ficar com cicatrizes.

Foliculite eosinofílica

A foliculite eosinofílica costuma ocorrer em lugares bem específicos, como rosto, pescoço e couro cabeludo. Ela forma lesões com pus e, diferentemente das outras foliculites, é mais comum em crianças pequenas e pessoas com o sistema imunológico fraco.

Além disso, essa foliculite pode deixar manchas escuras na pele, o que chamamos de hiperpigmentação. E tem mais uma curiosidade: de acordo com o Centro Nacional para o Avanço das Ciências Translacionais (NCATS), ela afeta mais homens do que mulheres.

Comece a cuidar da saúde do seu couro cabeludo agora

Falar com um Especialista

Livre-se da Foliculite Capilar com tratamento especializado

Causas


A foliculite é causada por danos aos folículos pilosos, tornando-os vulneráveis a bactérias e fungos causadores de infecção.

Muitas coisas podem danificar os folículos pilosos do couro cabeludo, tais como:

  • coçar ou esfregar a cabeça com frequência
  • puxar ou torcer o cabelo
  • usar chapéus com frequência
  • raspar a cabeça sem os cuidados adequados
  • usar capacetes esportivos
  • usar muitos produtos para o cabelo, que podem se acumular com o tempo

Vários fatores também podem aumentar o risco de desenvolver foliculite no couro cabeludo, incluindo:

  • ter acne ou dermatite
  • ser do sexo masculino com cabelo grosso ou crespo
  • ter um sistema imunológico enfraquecido devido a uma condição subjacente
  • utilizar corticoides em creme por longos períodos

Foliculite pós transplante capilar

Uma outra condição em que a foliculite pode aparecer é no pós transplante capilar. 

Isso não ocorre com todos os pacientes, mas quando ocorre  geralmente aparece entre 2 semanas e 6 meses após o transplante e, na maioria dos casos, é bem tranquila de resolver.

Como a operação de transplante capilar envolve a movimentação de folículos capilares individuais de uma área da cabeça para a outra, isso pode trazer um pequeno risco de infecção. Especialmente quando o paciente não realiza os cuidados médicos necessários pós cirurgia. 

Após o transplante capilar, é vital manter o couro cabeludo bem limpo e lavar o cabelo de acordo com as instruções de pós-operatório. Isso ajudará a minimizar qualquer chance de infecção e permitirá que seus novos enxertos de cabelo cresçam!

O próprio transplante capilar não causa foliculite! Na verdade, um estudo mostrou que o desenvolvimento de foliculite após o transplante capilar ocorreu apenas em 1% dos casos. No entanto, a “causa” subjacente da foliculite geralmente é atribuída a eventos que ocorrem após o transplante capilar

bolinhas vermelhas que parecem o inchaço da foliculite

Conclusão: é contagiosa?


A foliculite não é contagiosa. No entanto, agentes infecciosos, como bactérias e fungos, podem fazer a foliculite se espalhar se as pessoas compartilharem lâminas de barbear, toalhas, escovas de cabelo e outros produtos de higiene pessoal.

Em suma, a foliculite capilar é uma irritação dos folículos pilosos que pode ser causada por diversos fatores, desde coçar ou raspar a cabeça até usar muitos produtos capilares. Embora não seja contagiosa, pode ser incômoda e, em casos mais graves, levar a complicações como infecções secundárias ou até mesmo cicatrizes permanentes. Entender os diferentes tipos de foliculite e suas causas é essencial para um tratamento eficaz e para minimizar os riscos, especialmente após um transplante capilar, onde cuidados adicionais são necessários para evitar complicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?