Quais os tratamentos para a foliculite capilar?

BLOG OMENS / Cabelo
logo da Omens
Escrito por

Marjorie Tieny

Revisado por

Dra. Aline Erthal

CRMSP 199.764
Última atualização

21 de junho 2024

Foliculite é uma doença inflamatória comum da pele que afeta seus folículos pilosos. Geralmente causada por uma infecção fúngica ou bacteriana. 

É aquela história: lesões semelhantes a  espinhas bem pequenas, que coçam bastante, principalmente na região da testa e da nuca. Elas podem surgir isoladamente ou atingir áreas extensas, que podem ficar doloridas e formar casquinhas.

O couro cabeludo afetado por foliculite deve ser lavado com um shampoo neutro suave diariamente. Em alguns casos, xampus anticaspa contendo antifúngicos como cetoconazol ou ciclopirox podem ser úteis. O condicionador pode ser usado se desejar, mas apenas no comprimento dos fios.

A prevenção é o melhor tratamento, e a Omens vai te ensinar como prevenir e como tratar, vem com a gente!

Foliculite capilar tem cura?


A foliculite é um dos problemas mais comum do que você imagina. Mas não se preocupe, porque na maioria dos casos ela desaparece sem tratamento. Mas casos mais graves e recorrentes podem resultar em perda permanente dos fios e formação de cicatrizes no couro cabeludo, exigindo atenção e tratamento específicos.

barbeiro passando a navalha com cuidado em cabelo masculino

Como tratar a foliculite capilar


E se ela resolver dar as caras por mais tempo? Não tem problema! Tem vários tratamentos que funcionam super bem, como usar shampoos antibacterianos ou anti-inflamatórios. E se a coisa for mais séria, o médico pode até receitar um antibiótico oral. 

Diversas causas exigem diversos tratamentos diferentes, por exemplo a foliculite bacteriana é tratada com antibióticos orais ou tópicos, a foliculite fúngica é tratada com cremes, loções ou shampoos antifúngicos, ou até mesmo contendo sulfeto de selênio.

Mas no caso da foliculite a prevenção é o melhor tratamento, a boa notícia é que dá para evitá-la! Seguem algumas dicas:

  • Mantenha o couro cabeludo limpo: principalmente em épocas quentes e úmidas.
  • Deixe o boné de lado: evite usar chapéus por muito tempo, principalmente em ambientes quentes. 
  • Trate outras condições do couro cabeludo: se você tem caspa, dermatite seborreica, eczema ou acne no couro cabeludo, trate esses problemas adequadamente, pois eles podem piorar a foliculite.
  • Higiene é fundamental: se você raspa a cabeça, certifique-se de que os instrumentos estejam sempre limpos; lave bem as mãos e use produtos adequados para o seu tipo de pele. 
  • Cada um com o seu: evite compartilhar chapéus e outros acessórios de cabeça com outras pessoas.
  • Transplante capilar? Siga as instruções! Se você fez um transplante capilar, siga à risca todas as recomendações pós-operatórias fornecidas pelo cirurgião.

Seguindo essas dicas, você diminui bastante as chances de desenvolver foliculite no couro cabeludo. Lembre-se, sempre que tiver dúvidas, consulte um dermatologista!

Foliculite bacteriana

Este é o tipo mais comum de foliculite. Sinais e sintomas incluem erupção cutânea com coceira e protuberâncias cheias de pus. A foliculite bacteriana geralmente ocorre devido a uma infecção causada por um tipo de bactéria estafilocócica chamada Staphylococcus aureus. Essas bactérias são consideradas “residentes” normais da flora da pele e geralmente inofensivas até entrarem no corpo através de cortes ou feridas abertas.

Casos simples de foliculite bacteriana podem melhorar por conta própria com medidas de autocuidado, como boa higiene da pele, compressa morna, loção hidratante e medicamentos de venda livre para aliviar a dor. Casos mais intensos podem necessitar de tratamento tópico com antibióticos, por exemplo, com mupirocina ou clindamicina. Foliculite profunda (furúnculos ou carbúnculos) pode exigir tratamento com antibióticos orais, como dicloxacilina ou cefalexina.

Comece a cuidar da saúde do seu couro cabeludo agora

Falar com um Especialista

Livre-se da Foliculite Capilar com tratamento especializado

Remédio ou tratamento caseiro?


Em casos de foliculite superficial, e apenas nesses casos, os tratamentos caseiros podem auxiliar a aliviar a coceira e inflamação.

Se a foliculite do couro cabeludo estiver localizada ao longo da linha do cabelo, é indicado lavar a área afetada com água morna e sabonete neutro duas vezes ao dia, ou até mesmo um sabonete antibacteriano. 

Lavar o couro cabeludo com um shampoo anticaspa que contenha agentes antifúngicos, como cetoconazol, ciclopirox ou óleo essencial como óleo da árvore do chá, também pode ser útil.

Aplicar uma compressa morna ou um pano quente e úmido no couro cabeludo algumas vezes ao dia pode ajudar a aliviar a região e drenar qualquer pus.

Uma vez que o problema tenha sido resolvido, é importante não abdicar dos cuidados e da higiene adequada do couro cabeludo. Lave o couro cabeludo regularmente para evitar o acúmulo de produtos e óleos capilares que podem obstruir ou irritar os folículos pilosos.

A foliculite capilar pode causar queda de cabelo?


Na maioria dos casos, a foliculite não causa queda de cabelo.  Isso acontece apenas em quadros bastante específicos, em que a inflamação contínua leva à formação de cicatrizes onde deveria nascer cabelo. 

Aqui ficam alguns sinais de alerta que estão presentes nesses casos:

  • Se os carocinhos virarem feridas e começarem a drenar pus, pode ser que a infecção tenha se aprofundado e pode deixar cicatrizes. Aí sim, o cabelo pode não crescer mais nesse local.
  • Se você tem foliculite decalvante, um tipo específico da doença, a inflamação pode levar à cicatrização e queda de cabelo. Mas não se desespere! O tratamento precoce pode ajudar a controlar a inflamação e minimizar os danos..
  • Se você fez transplante capilar recentemente, fique atento à foliculite. Ela pode acontecer se você não cuidar direitinho do couro cabeludo e interferir no resultado da cirurgia.
esferas vermelhas e claras lembram as "bolinhas" formam a foliculite

Conclusão


A foliculite capilar é uma condição comum, geralmente causada por infecções fúngicas ou bacterianas nos folículos pilosos. Felizmente, existem diversos tratamentos disponíveis, desde cuidados simples em casa até medicamentos prescritos pelo médico. Manter o couro cabeludo limpo, evitar o uso prolongado de chapéus, tratar outras condições do couro cabeludo e seguir cuidados específicos pós-transplante capilar são medidas preventivas importantes. Embora a foliculite geralmente não cause queda de cabelo, em casos mais graves ou específicos, pode ser necessário procurar orientação médica para evitar complicações. Lembre-se sempre de consultar um dermatologista para obter o diagnóstico e tratamento adequados. Com as medidas certas, é possível controlar e prevenir a foliculite capilar, garantindo um couro cabeludo saudável e cabelos bonitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?